Últimas notícias:

Loading...

No Reino Unido, professores podem confiscar lanches gordurosos e calóricos

Shutterstock
Escolas do Reino Unido querem criar hábitos saudáveis de alimentação nas crianças.

Não há nada mais bonitinho do que um bebê gordinho. Mas é preciso prestar atenção se as dobrinhas da criança começarem a crescer demais, e o motivo não está relacionado à estética ou padrões de beleza, mas sim à questões de saúde. Atualmente, a obesidade infantil é um problema de saúde pública em todo o mundo, e está associada à quadros como diabetes e colesterol alto, já na infância.

No Reino Unido, 20% das crianças entre quatro e cinco anos, estão com sobrepeso. Lá, para combater esse quadro, foi adotada uma iniciativa que está gerando polêmica: agora os professores têm permissão para retirar qualquer alimento que considerarem calórico e gorduroso das lancheiras dos alunos.

De acordo com o jornal “Daily Mail“, a polêmica começou depois que uma escola em Colchester, a Cherry Tree Primary School, proibiu a entrada de sanduíche com salsicha e de bolovo na instituição. Outra escola, na cidade de Manchester, a Manley Park Primary School, vetou barras de cereais por conta do açúcar.

Embora a intenção seja boa, já que visa cuidar da saúde dos pequenos, muitos pais se manifestaram contrários à medida e alegam que as escolas estão sendo incoerentes, pois continuam servindo na merenda alimentos fritos e com excesso de açúcar. Mesmo com tanto burburinho envolvendo a iniciativa, o Ministério da Educação a apoia e até desenvolveu um protocolo sobre como dever ser a inspeção das lancheiras pelas escolas.

Aqui no Brasil, a importância da alimentação saudável para o desenvolvimento infantil está em pauta. No começo do ano passado, a Câmara Municipal de São Paulo aprovou um projeto de lei que torna torna obrigatória a inclusão de alimentos orgânicos na alimentação escolar nas escolas municipais.