Número de WhatsApp combate fake news de saúde

Serviço é o canal oficial do Ministério da Saúde para desmascarar notícias falsas

Por: Redação | Comunicar erro
uma pessoa segurando o celular com o whatsapp aberto
Crédito: Anton/PexelGrupos de WhatsApp são os um dos maiores disseminadores de fake news de saúde

Quantas vezes você já recebeu nos grupos de WhatsApp receitas milagrosas para alguma doença ou alertas suspeitos sobre surtos? Para ajudar as pessoas a consultarem se essas informações são verdadeiras ou não, o Ministério da Saúde acaba de lançar um serviço via WhatsApp para combater as fake news de saúde.

Funciona da seguinte forma: qualquer cidadão pode adicionar no celular o número do Ministério da Saúde (61) 99289 4640 e enviar aquilo que recebeu e acha suspeito. Os profissionais de saúde da Pasta vão dizer se aquele texto ou imagem que circula tem fundamento ou não.

“As notícias falsas, ou fake  news como estão sendo mais conhecidas, são uma praga da modernidade. Vem sendo usadas de toda forma para manipular, enganar, iludir, prejudicar. No caso da saúde, é muito mais grave, porque a notícia falsa mata. Então, o novo canal chega para servir como uma nova e poderosa camada de segurança na informação sobre saúde pública, com a vantagem de ter sido criada especificamente para o WhatsApp, que é o principal veículo de transmissão das notícias falsas”, explica o diretor de Comunicação Social do Ministério da Saúde, Ugo Braga.

O projeto “Saúde Sem Fake News” é organizado pela equipe multimídia da Pasta. A partir dos recebimentos das mensagens, o conteúdo será apurado junto às áreas técnicas do órgão e devolvido ao cidadão com um carimbo que informa se é fake news ou não. Dessa maneira, será possível compartilhar a informação de forma segura. As notícias analisadas pela equipe também estarão disponíveis no Portal Saúde no endereço saude.gov.br/fakenews e nos perfis do Ministério da Saúde nas redes sociais.

Fake news de saúde matam

A saúde, em especial, tem sido alvo de muitas notícias falsas. Informações sem respaldo científico disseminam supostos tratamentos milagrosos para doenças graves e afirmam que vacinas podem ser prejudiciais à saúde. Tudo isso acaba gerando insegurança e possibilitando o retorno de doenças já erradicadas no país.

O Ministério da Saúde frisa que esse canal deve ser utilizado apenas para esse fim de checar notícias suspeitas e não como um serviço de atendimento ao cidadão. Informações sobre o funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS) devem ser direcionadas à Ouvidoria Geral do SUS, no número 136, ou as secretarias municipais e estaduais de saúde.

1 / 8
1
06:43
Após ser acusado de comunista, Dimenstein cobra provas de Hasselmann
A deputada federal Joice Hasselmann perdeu a calma nas redes sociais ao atacar o jornalista Gilberto Dimenstein, acusando-o de militante …
2
04:53
Netflix e KondZilla lançam ‘Sintonia’, da periferia para o mundo
KondZilla tem razão quando afirma: "A favela venceu". “Sintonia”, a nova série da Netflix, prova isso. A ideia original é dele …
3
04:21
Sinais que indicam problemas no estômago
Ter tosse seca pode ser um sinal que o seu estômago não vai muito bem. Hoje, o Dr. Raul Cutait, médico …
4
03:43
O estrago de Frota é maior que o Bolsonaro poderia acreditar
Após ser expulso do PSL, o deputado federal Alexandre Frota confirmou sua filiação ao PSDB, partido de João Doria, governador …
5
03:03
Câmara aprova projeto de lei sobre abuso de autoridade
A Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei que define quais situações configuram abuso de autoridade. Agora, o texto …
6
04:07
Um pedido de desculpas à Angela Merkel pelas ofensas de Bolsonaro
Depois de dizer a um repórter que ele deveria fazer cocô dia sim, dia não para preservar o meio ambiente, …
7
03:26
Mortes provocadas pelo fim dos radares deveriam ter nome de Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro determinou nesta quinta-feira, 15, a suspensão dos radares de fiscalização de velocidade móveis em rodovias federais …
8
04:56
‘Risk’, na Netflix, vaza a imagem não autorizada de Julian Assange
Será que, em um ato de coragem, você arriscaria sua própria liberdade para trazer à tona realidades que manipulam a …