OMS alerta que talco é provavelmente cancerígeno

Especialistas admitem que a evidência sobre o risco de talco causar câncer em humanos é “limitada”, mas há certeza em estudos em animais

A agência de câncer da Organização Mundial da Saúde classificou nesta sexta-feira, 5, o talco como “provavelmente cancerígeno” para humanos, levantando questões sobre sua segurança.

Na mesma monografia, a agência classificou o acrilonitrila como “cancerígeno para humanos”. É um produto químico usado na fabricação de fibras para têxteis, borracha sintética e plásticos.

O resultado das avaliações foi publicado em um artigo de resumo no The Lancet Oncology. Ele será descrito em detalhes no Volume 136 das Monografias da Agência Internacional de Pesquisa sobre Câncer (IARC).

As evidências do poder cancerígeno

A decisão se baseou em evidências limitadas de câncer de ovário em mulheres que relataram o uso de talco na região perineal.

De acordo com a OMS, embora entre humanos, as provas ainda são limitadas, há evidências robustas do poder cancerígeno do produto em estudo com animais. 

A agência de câncer da OMS classifica o talco como “provavelmente cancerígeno” para humanos
Créditos: nu1983/DepositPhotos
A agência de câncer da OMS classifica o talco como “provavelmente cancerígeno” para humanos

Há também “fortes evidências mecanicistas”. Isto significa que o talco “apresenta características essenciais de agentes cancerígenos em células humanas e sistemas experimentais”, explica a IARC.

Assim, o talco – que está presente em uma variedade de cosméticos – foi classificado pela IARC no Grupo 2A, que indica que a substância é provavelmente carcinogênica para humanos.

“A classificação do Grupo 2A é o segundo maior nível de certeza de que uma substância pode causar câncer”, explicou a IARC.

Fontes de exposição

De acordo com o relatório, o uso de cosméticos, maquiagens e pós corporais contendo talco representa a principal fonte de exposição para a população em geral. 

E embora seja menos estudado, também pode estar presente em alimentos, medicamentos e outros produtos de consumo. 

Entre os trabalhadores da indústria, essa exposição ocorre durante sua extração, moagem ou processamento, bem como na fabricação de produtos que o contenham.

A agência de câncer da OMS mostra também a sua preocupação com a contaminação do talco com amianto, substância considerada cancerígena.

No que essa classificação da OMS acarreta?

Os especialistas da OMS reforçaram a necessidade de cautela e mais pesquisas para avaliar completamente os riscos associados ao uso de talco.

A entidade alega que a comunidade científica e as indústrias que utilizam talco deverão observar atentamente essas novas diretrizes. 

E enquanto isso, aconselha os consumidores a ficarem atentos às possíveis implicações para a saúde relacionadas ao uso de produtos contendo talco.