Parar de comer este alimento ajuda a evitar o câncer de intestino

Câncer de intestino é um tumor maligno que se desenvolve a partir de pólipos, lesões benignas que crescem na parede do órgão

A lista de alimentos associados ao câncer de intestino inclui presunto, salsicha, carne seca, bacon e outras carnes processadas – iStock/Getty Images
Créditos: Karaidel/istock
A lista de alimentos associados ao câncer de intestino inclui presunto, salsicha, carne seca, bacon e outras carnes processadas – iStock/Getty Images

O câncer de intestino, um dos que mais aumentam em todo o mundo, e também no Brasil, está diretamente relacionado à nossa alimentação

Entre as muitas ofertas de alimentos pouco nutritivos e potencialmente ameaçadores à saúde, carne processada, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), é um fator de risco certo para a doença, e carnes vermelhas, de um modo geral, são fatores de risco “provável”.

Por que estes alimentos aumentam o risco de câncer de intestino?

Segundo especialistas, a carne processada é definida como qualquer proteína preservada por defumação, cura, salga ou adição de conservantes químicos para realçar o sabor ou melhorar a preservação. Neste grupo destacam-se presunto, salsichas, linguiça, bacon, pepperoni, mortadela, salame e carnes enlatadas (como atum e sardinha).

Além disso, mesmo as carnes brancas, como peito de peru defumado e blanquet, são prejudiciais à saúde porque passam pelo mesmo processo industrial, em que são adicionadas substâncias para realçar o sabor e aumentar a preservação.

Estudo recente divulgado pela Agência Internacional de Pesquisa em Câncer da OMS estima que cada porção diária de 50 gramas de carne processada aumenta o risco de câncer de intestino ou colorretal em 18%.

A carne vermelha, quando não processada, é considerada uma fonte importante de proteína; contundo, também aumenta o risco da doença. Não por acaso, a recomendação da OMS é que a carne vermelha seja ingerida no máximo duas vezes na semana.

Ainda de acordo com especialistas, o ideal seria substituí-la, nos outros dias, pelas carnes brancas, ovos e outras combinações de alimentos com valor proteico semelhante, como arroz com feijão.

O que é o câncer de intestino? 

Ao atingir o intestino grosso, que inclui o cólon e o reto, o câncer de intestino é um tumor maligno que sempre se desenvolve a partir de pólipos, lesões benignas que crescem na parede do intestino, muitas vezes sem dar qualquer sinal.

A doença pode ser rastreável  através realização anual do exame de sangue oculto nas fezes ou através de colonoscopia, um exame que usa um colonoscópio, um tubo fino e flexível com uma luz e uma câmera na ponta para visualizar o interior do cólon.

O exame preventivo do câncer de intestino é recomendável para a população geral a partir dos 45 anos. Antes a idade recomendada era 50.

Sintomas de câncer de intestino 

Ficar atento a qualquer sinal é importante para detectar o câncer de intestino nas fases iniciais. Veja alguns:

Sangue nas fezes ou nas fezes
Hábitos fecais alterados, como fezes finas como lápis; Mudança de constipação para diarreia e vice-versa
Palidez, cansaço constante, exaustão, queda no desempenho, perda de peso
Endurecimento palpável no abdômen e/ou linfonodos aumentados
Dor abdominal que dura mais de uma semana
Ruídos intestinais altos, estrondo, flatulência forte e persistente
Vontade frequente de defecar