CORONAVÍRUS
Tudo o que você precisa saberÚltimas notícias e tudo que você precisa saber

Por que os homens querem menos sexo depois dos 30

Por: Catraca Livre
Foto por Bruno Bayley.

Quando mencionei para os meus amigos homens que estava trabalhando numa matéria sobre o que acontece com a libido masculina depois dos 30, todos me garantiram que não estavam tendo problemas. Eles não faziam a menor ideia do que eu estava falando. Acontece que conforme fui me aprofundando no assunto, descobri que as coisas são um pouco mais complicadas do que isso.

Inicialmente, eu queria explorar o assunto porque notei uma mudança na maneira como meus amigos heterossexuais falavam sobre sexo — e a frequência com que o faziam também. Descobri que os homens tendem a produzir menos testosterona depois dos 30, o que em casos extremos pode levar a queda do impulso sexual ou até disfunção erétil. Claro, há mais fatores que determinam por que a testosterona dos homens pode diminuir depois dos 30 — como estilo de vida, peso ou saúde mental — mas considerando que somos uma geração de eternas crianças adultas, fiquei imaginando se um declínio do impulso sexual é um problema agora que estamos envelhecendo, e como estamos lidando com isso. E se isso é uma coisa biológica ou há outros fatores sociológicos envolvidos.

Falei com Yvon Dallaire, um psicólogo e escritor especializado em questões de relacionamento, que não acha que isso é uma coisa da testosterona em si: “Trinta é um pouco jovem demais para falar numa queda significativa da libido. No geral, os níveis de testosterona dos homens estão no pico entre os 14 e 40 anos aproximadamente — depois isso começa a declinar lenta mas estavelmente com o tempo. Mas homens na faixa dos trinta tendem a ter experimentado mais sexualmente, o que os torna melhores em controlar sua libido. Eles não são mais tão dependentes disso”. Resumindo: os caras pensam menos com a cabeça de baixo conforme envelhecem.

Julien* tem 32 anos. Ele é meu amigo desde a universidade, que também é o tempo em que ele e sua namorada estão juntos. “Fico realmente aliviado de pensar menos com pau”, ele explica. “Eu costumava ser a pessoa pedindo por sexo o tempo todo no relacionamento, e quando ela não estava a fim, ficava muito frustrado. Hoje em dia, ela frequentemente toma a iniciativa — o que eu gosto muito. A puberdade foi uma época particularmente difícil: minhas bolas às vezes doíam porque eu precisava me masturbar constantemente. Não sinto saudades dessa época.” (Continue lindo aqui)

Compartilhe:

Tags:#Sexo
1
Atividades divertidas para entreter as crianças durante a pandemia de coronavírus
O isolamento social imposto pelo do novo coronavírus é um desafio para nós e para as crianças também. Com as …
2
Coronavírus: conheça novos sintomas que podem indicar que você está com covid-19
Se você acompanha o noticiário sobre o novo coronavírus com certeza já deve ter ouvido falar sobre os principais sintomas …
3
Depressão: tudo o que precisamos saber sobre a doença
Não se trata de frescura e nem de preguiça. Depressão é uma doença grave e incapacitante que atinge mais de …
4
Cloroquina vs coronavírus: o que a ciência diz sobre o uso do medicamento
Da noite pro dia a cloroquina que é usada principalmente no tratamento contra a malária e algumas doenças reumatológicas, se …
5
Barato: yoga online para você praticar em casa na quarentena
O que você tem feito para aliviar a pressão da quarentena? Você tem colocado o seu corpo em movimento?  Se …
6
4 dicas essenciais para você fazer home office na quarentena
Teve que transformar a sua casa em um ambiente de trabalho por conta da quarentena causada pelo coronavírus? Então, este …
7
Coronavírus: entenda o colapso do sistema de saúde e funerário do Equador
Quanto mais avança a contaminação pelo mundo, mais cenas trágicas e impactantes a pandemia de coronavírus acaba criando. Como é …
8
O que a ciência e o Ministério da Saúde pensam sobre o coronavírus
Este Giro Catraca Livre vai ser um pouquinho diferente. Ao invés da gente mergulhar num tema e tentar traduzir ele …