Todos os órgãos de Gugu já foram encaminhados para doação nos EUA

Informação foi divulgada em reportagem do 'Domingo Legal', no SBT

Por: Redação

Todos os órgãos do apresentador Gugu Liberato já foram doados e encaminhados para hospitais dos EUA que providenciarão os transplantes.

gugu liberato
Crédito: Reprodução/InstagramO apresentador Gugu Liberato em montagem publicada em seu perfil do Instagram

De acordo com reportagem do “Domingo Legal”, que apresenta neste domingo uma edição especial do programa em homenagem ao seu antigo apresentador, o procedimento de retirada dos órgãos começou às 4h da manhã deste domingo, 24.

Pouco antes, houve um ritual para que a família de Gugu se despedisse dele, e uma última mensagem foi lida.

Os médicos que o atenderam afirmam que até 50 pessoas que aguardam por transplantes poderão se beneficiar da doação.

Agora, o corpo de Gugu passará por um processo para que possa ser trazido ao Brasil. A expectativa é a de que ele chegue até quinta-feira, 28, para que então se inicie as despedidas dos fãs, amigos e familiares.

Segundo a assessoria de imprensa do apresentador, o velório será aberto ao público na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, na zona sul. O enterro vai ser realizado no Cemitério Gethsêmani, na zona oeste.

Como se tornar um doador de órgãos?

Segundo o Ministério da Saúde, é necessário seguir alguns passos para se tornar um doador de órgãos. O primeiro deles é conversar com sua família sobre sua decisão e deixar claro que eles devem autorizar a doação. Aqui no Brasil, ela só é feita após autorização dos familiares.

Caso a autorização do doador esteja devidamente registrada, também há chances de ser aceita, caso haja decisão judicial. Portante, orienta-se que a pessoa que deseja ser doador de órgãos e tecidos comunique sua vontade à família.

Existem dois tipos de doador:

Doador vivo: pode ser qualquer pessoa que concorde com a doação, desde que não prejudique a sua própria saúde. O doador vivo pode doar um dos rins, parte do fígado, parte da medula óssea ou parte do pulmão. Pela lei, parentes até o quarto grau e cônjuges podem ser doadores. Não parentes, só com autorização judicial.

Doador falecido: são pacientes com morte encefálica, geralmente vítimas de catástrofes cerebrais, como traumatismo craniano ou AVC (derrame cerebral).

Os órgãos doados vão para pacientes que necessitam de um transplante e estão aguardando em lista única, definida pela Central de Transplantes da Secretaria de Saúde de cada estado e controlada pelo Sistema Nacional de Transplantes (SNT).

Saiba mais sobre cada tipo de órgãos, tecido e confira todos os detalhes no site oficial do Ministério da Saúde.

Compartilhe: