Unicef: 42% das crianças com menos de 6 meses são amamentadas

O levantamento mostra ainda que, pelo menos, uma em cada três crianças com menos de 5 anos – cerca de 250 milhões – está desnutrida ou com sobrepeso

Por: Redação

A Unicef divulgou nesta terça-feira, 15, um relatório que mostra deficiência na alimentação das crianças desde os primeiros dias de vida. De acordo com o estudo, apenas 42% de bebês com menos de 6 meses são amamentados exclusivamente. Enquanto isso, o número de mães que alimentam os filhos com fórmula infantil aumenta.

De acordo com a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), os bebês deveriam receber apenas leite materno durante o primeiro semestre de vida. Só após esse período, deve-se incluir alimentos nutritivos como complementação ao leite. Ainda segundo a entidade, a amamentação é uma das formas mais eficazes de garantir a saúde e a sobrevivência dos recém-nascidos.

bebê sendo amamentado pela mãe
Crédito: NataliaDeriabina/istockBebês menores de seis meses devem ser amamentados exclusivamente

O levantamento global da Unicef mostra ainda que, pelo menos, uma em cada três crianças com menos de 5 anos – cerca de 250 milhões – está desnutrida ou com sobrepeso. Quase duas em cada três crianças entre 6 meses e 2 anos de idade não recebem alimentos capazes de sustentar o crescimento rápido de seu corpo e de seu cérebro.

criança comendo com o prato no chão

Relatório da Unicef mostra carência na alimentação de criançasDe acordo com o relatório, a má nutrição infantil deve ser entendida em um cenário de rápidas mudanças, incluindo o crescimento das populações urbanas e a globalização dos sistemas alimentares – que está levando ao aumento da disponibilidade de alimentos ricos em calorias, mas baixos em nutrientes.

Com o objetivo de auxiliar pais e mães no cuidado com a alimentação dos filhos, a Unicef disponibiliza em seu site uma cartilha. O documento inclui a necessidade da amamentação e os alimentos ideais para a primeira refeição das crianas. Confira aqui.