Novelas brasileiras fazem crescer buscas por destinos de tramas

Informar

5 regras obrigatórias para quem quer fazer safári

Quanto dar de gorjeta, o que não fazer e como é um safári na África do Sul

Por: ladobviagem | Comunicar erro

Para te ajudar nessa viagem inesquecível, vou listar cinco regras ao fazer um safári. Vale para qualquer aventura dessa pelo mundo. Mas falo aqui da África do Sul, onde vivi a experiência.

Antes de mais nada, lembre-se, você está na casa dos animais e tem a obrigação de respeitá-los.

Neste link, conto sobre a moeda local e sua chegada à porta de entrada no país, Joanesburgo, além de seguro e fuso, para se organizar.

Meu safári foi na Amakhala, reserva que também tem vários programas de conservação do ambiente e ajuda a comunidades locais.

É lá que fiquei em um acampamento de luxo, glamping (camping + glamour) o Woodbury e dormi como rugido dos leões. 

Vamos às regras!

1 – Fale baixo e não interaja com os animais

Safari é observação. Um carro, geralmente aberto como um jipe, leva turistas para ver os animais de perto, sem jaulas.

Nada de falar e rir alto, chamar os bichos com barulhos e jamais, NUNCA, coloque a mão neles.

Não encoste mesmo que cheguem perto do carro e de você, como aconteceu com esse elefante que ficou a um palmo de mim.

A única coisa que consegui ouvir do ranger, no momento foi :”BE QUIET”.

Até minha respiração parou um pouco, rs, e meu vídeo ficou tremido. Foi um dos momentos mais emocionantes da vida. Sem exagero.

2 – Dê gorjeta

Ranger e tracker são especialistas em vida animal treinados para achar os bichos no safári para você. Muitas vezes, é uma pessoa só, o motorista, mas podem ser profissionais diferentes.

E não é fácil encontrar os animais. Para isso, eles observam pegadas, melhor horário e hábitos e até  fezes pelo caminho, para saber por onde devem seguir.

Eles também vão explicar sobre os costumes da fauna e saber como lidar em alguma situação de emergência.

Cada pessoa do carro deve dar a partir de 100 rands, a moeda local (cerca de R$ 30) para o safari do dia. Se forem dois profissionais, eles dividem o montante. Se quiser deixar gorjeta maior, claro, será muito bem-vinda.

Se fizer os dois safaris com os mesmos profissionais, pode dar a gorjeta só no final do segundo.

Crédito: Andrea Miramontes/LadobviagemNosso ranger na Amakhala nos ajudou a ver girafas no lago e até um elefante tomando banho na savana

3 – Acorde cedo e não atrase

Safáris saem no fim de tarde e muito cedo, no máximo, às 6h. De manhã, as temperaturas podem cair abaixo de zero. Leve uma blusa de frio, cachecol, gorro, luvas e tênis confortável.

Se você atrasar, o motorista não vai te esperar, uma vez que há horário certo para a observação de animais.

Crédito: Andrea Miramontes/LadobviagemAcordar cedo para safari na África do sul pode render um visual desses

4 – Nunca pule um safári

Você comprou três diárias no Lodge com dois safáris por dia. Chega no segundo dia e fica com preguiça de sair no carro, quer aproveitar a piscina privada do quarto, e cogita deixar de lado a busca aos animais.

Nada disso! Nenhum desses passeios é igual ao outro, mesmo que você faça o caminho igual. Os animais estão na casa deles e são imprevisíveis.

Nesse que você resolveu pular, pode ser que uma girafa prenha resolva parar para tomar água bem no laguinho na sua frente, como aconteceu aqui:

5 – Jamais desça do carro sem autorização

Por maior que seja a tentação de descer do carro para fazer foto, não desça. Lembre-se que você está na savana sul-africana.

Os animais são imprevisíveis, podem estar com seus filhotes, com fome ou irritados. Eles têm todo direito de te atacar, caso você invada o espaço deles.

Isso sem contar que, além dos bichos grandes, há répteis e mais insetos.

No final do passeio, o motorista para o carro em um lugar seguro para um brinde que finaliza a experiência única.

Crédito: Amakhala/DivulgaçãoCheetah durante safári na África do Sul
Crédito: Andrea Miramontes/LadobviagemUma girafa prenha resolveu beber água bem na nossa frente!

O blog viajou a convite da South African Tourism e Latam Airlines.

Durma com o rugido de leões neste ‘glamping’ na África do Sul

Compartilhe:

Autor: ladobviagem

Andrea Miramontes, jornalista, viajante e curiosa. Sou vegetariana e jamais divulgo atrações que escravizem animais :) Faço os blogs Lado B Viagem e Patas ao Alto. Seja muito bem-vindo!

Termos da rede:

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário Lado B Viagem da Rede Catraca.

O Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.