7 destinos que oferecem acessibilidade a pessoas com deficiência

Por: Redação

É muito bom viajar. Entretanto, alguns lugares não estão preparados para receber todas as pessoas. Confira destinos no mundo que são acessibilidade pura, e estão prontos para receber todo mundo!

Crédito: Getty Images/iStockphotoConheça sete destinos pelo mundo que oferecem acessibilidade para pessoas com deficiência

Montreal (Canadá)

A cidade é cheia de parques abertos com fácil acesso. Além disso, conta com uma malha ferroviária completamente adaptada e tem ainda sete estações especialmente desenvolvidas pensando nas pessoas portadoras de necessidades especiais.

Dublin (Irlanda)

Dublin tem uma estrutura plana, por isso é conhecida como a cidade mais acessível do mundo. Suas calçadas e avenidas são largas, a maior parte dos pontos turísticos possui entradas acessíveis e até as sinaleiras têm um tempo diferenciado para que cadeirantes possam atravessar tranquilamente.

Strantford (Inglaterra)

A cidade de Shakespeare desde o século 15 se modificou muito. Conta com calçadas rebaixadas e amplas. Além de uma centena de estabelecimentos acessíveis para pessoas com alguma dificuldade motora.

Nova York (Estados Unidos)

Crédito: Getty ImagesAlgumas estações do metrô Nova York possuem elevador, como a  Hudson Yards Station

Um cadeirante aqui não tem muitas dificuldades de conhecer a cidade. O transporte público é adaptado, as calçadas são planas e largas, nos museus e em outros locais, é possível encontrar muletas, cadeiras de rodas, audiodescrição, piso e sinalização tátil.

Barcelona (Espanha)

Depois de receber os jogos paraolímpicos de 1992, Barcelona se tornou uma cidade acessível. Bares, restaurantes, praças, e diversos pontos turísticos têm acesso facilitado.

Os aeroportos contam com um serviço especial, chamado ¿Sin barreiras? (Sem Barreiras?) para atender a pessoas com mobilidade reduzida. É possível também fazer um passeio pela cidade num ônibus de 2 andares com rampa automática.

Berlim (Alemanha)

Em 2013, a cidade recebeu da Comissão Europeia e do Fórum Europeu de Deficiência o prêmio Cidade Acessível.

Maior parte de suas estações de metrô está adaptada. Além disso, há museus com obras táteis, onde quem não enxerga pode sentir a peça.

Bonito (Brasil)

Quem disse que deficientes não fazem ecoturismo?  Aqui tem rapel, rafting, flutuação pelo rio e bastante aventura, como você jamais imaginaria. Na cidade, é possível observar a preocupação com o piso tátil, calçadas largas de piso antiderrapante e regular, rampas e faixas sinalizadas.

Com informações do site Eta Canadá