7 mitos e verdades sobre viajar durante a pandemia que você deve saber

Viajar de avião é seguro? Seguro viagem cobre covid-19? Confira as respostas abaixo:

Ouça este conteúdo

Ainda de forma tímida, as viagens já começaram a ser programadas no Brasil. Se você também está pensando em fazer isso, conheça abaixo sete mitos e verdades sobre viajar durante a pandemia que você deve saber.

Apesar de ainda serem altos, tanto os índices de contágio como os casos de morte por covid-19 estão caindo. Essa melhora no quadro geral  está fazendo com que comércios e empresas de diversas áreas voltem ao seu funcionamento.

mitos e verdades
7 mitos e verdades sobre viajar durante a pandemia que você deve saber

Lentamente, as pessoas também estão voltando as suas atividades normais, tomando todos os cuidados necessários. Além de idas a comércios, estabelecimentos de entretenimento e prestadores de serviços como salões de beleza, já estão começando a pensar em viajar, tanto a trabalho como a lazer.

Se este é o seu caso e você está pensando em planejar uma viagem, independentemente do motivo, vale a pena acompanhar este artigo e ver sete mitos e verdades sobre viajar durante a pandemia que você deve saber antes de concretizar esse plano.

Confira abaixo 7 mitos e verdades sobre viajar durante a pandemia:

1 – As companhias aéreas estão tomando iniciativas para diminuir os riscos de contágio da covid-19 – Verdade

Todas as companhias aéreas adotaram medidas preventivas contra à covid-19 que vão desde o uso obrigatório de máscara durante toda a viagem, além do álcool em gel, até a suspensão, ou redução, do serviço de bordo.

Algumas empresas ainda estão exigindo a apresentação de um teste negativo para coronavírus. Dependendo do destino, apenas pessoas que já se contaminaram e se curaram podem embarcar, como é o caso dos voos para Fernando de Noronha.

2 – As chances de contaminação em uma viagem de avião são maiores? – Mito

É claro que, se estivermos falando de uma pessoa que passou toda a quarentena cumprindo à risca o isolamento social, uma viagem de avião de longa duração significa um aumento considerável de contaminação.

No entanto, se estivermos falando de uma viagem mais curta, onde todos os cuidados necessários serão tomados, as chances de contágio serão mínimas, especialmente quando comparada a uma viagem de ônibus, mais longa e com menores chances de fiscalização preventiva.


#DicaCatraca: sempre lembre de usar a máscara de proteção, andar com álcool em gel, respeitar o distanciamento social e sair de casa somente se necessário! Caso pertença ao grupo de risco ou conviva com alguém que precise de maiores cuidados, evite passeios presenciais. A situação é séria! Vamos nos cuidar para sair desta pandemia o mais rápido possível. Combinado?


3 – A lotação de aeroportos e aviões foram reduzidas – Mito

Segundo a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), a demanda de passageiros brasileiros caiu aproximadamente 81% no segundo trimestre do ano, o que deveria representar uma menor lotação de aeroportos e aeronaves.

No entanto, o número de voos também sofreu uma queda, o que em alguns casos pode representar a lotação de uma aeronave. Por isso, antes de planejar uma viagem, vale a pena pesquisar qual o limite de lotação imposto pela empresa aérea escolhida.

4 – É indicado fazer quarentena depois de chegar ao seu destino – Verdade

Sim, independentemente da distância do seu destino, mas em especial em casos de viagens mais longas, é recomendado que o passageiro faça uma quarentena de 14 dias.

Nos casos de viagens internacionais, a maioria dos países tomou essa medida como obrigatória. Por isso, se informe melhor sobre as regras no seu destino antes de fazer as malas.

5 – As empresas aéreas mudaram a rotina de check-in nos aeroportos – Mito

Infelizmente, nenhuma empresa aérea operante no Brasil promoveu mudanças na rotina de check-in dos voos. A única medida de segurança adotada por elas foi o distanciamento obrigatório de, no mínimo, um metro e meio, tanto na fila do check-in como nas filas dos portões de embarque.

6 – Todos os planos de saúde cobrem casos de covid-19 em viagens – Depende

Na verdade, a cobertura ou não do plano de saúde para o tratamento da Covid-19 durante uma viagem, dependerá diretamente da abrangência do plano contratado.

Por exemplo, se você contar com um plano de saúde de abrangência regional e viajar para um Estado fora dessa área, não poderá contar com o atendimento do plano durante a viagem.

Portanto, antes de embarcar, analise a cobertura do seu plano e certifique-se de que seu plano de saúde é nacional, pois isso lhe garantirá acesso à assistência médica, caso você tenha algum problema durante sua viagem, seja a contaminação do vírus, ou qualquer outra situação.

7 – Contar com um seguro viagem é suficiente para ter atendimento caso de contaminação durante a viagem – Mito

As empresas nacionais de seguro de viagem não são obrigadas a oferecer tratamento para doenças causadas por surtos, como o coronavírus, que há tempos foi declarado como pandemia.

No entanto, apesar de não serem obrigadas, pode ser que você encontre alguma que ofereça essa cobertura. Por isso, vale a pena pesquisar com atenção, especialmente se você estiver planejando uma viagem internacional.

Agora que você viu os 7 mitos e verdades sobre viajar durante a pandemia que você deve saber, será bem mais simples considerar a real importância dessa viagem e planejá-la com mais segurança.

Em parceria com eurodemand

Compartilhe:

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário eurodemand

A Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.