Últimas notícias:

Loading...

Bariloche, na Argentina, também é opção de destino no verão

Destino queridinho dos brasileiros no inverno, cidade argentina também tem atrações na estação mais quente do ano

Por: Redação

Um dos principais destinos de inverno da América do Sul, a cidade de Bariloche, na Patagônia argentina, também é opção para viajar no verão.

Localizada a quase 1.600 km de Buenos Aires ou duas horas de avião, Bariloche é colada com o Parque Nacional Nahuel Huapi, aos pés da Cordilheira dos Andes.

Crédito: Elijah-Lovkoff/iStockVista da cidade de Bariloche, na Patagônia argentina, no verão com o lago Nahuel Huapi ao fundo

Na década de 1980, quando a classe média brasileira despertou para o fato de haver neve na América do Sul, todos os olhos se voltaram para San Carlos de Bariloche. E essa paixão continua firme! Tanto que muitos turistas brasileiros a chamam de ‘Brasiloche’, tamanha é a procura pelo destino durante o inverno no hemisfério Sul.

Essa cidade nos Andes patagônicos é um dos destinos preferidos tanto entre os praticantes de esqui como entre aqueles que se satisfazem em usar o teleférico, só para ver de perto os campos nevados.

Crédito: Eduardo AndreassiVista do lago Nahuel Huapi no inverno

Mas engana-se quem pensa que Bariloche é somente um destino de inverno: há opções de passeios em todas as épocas do ano, com paisagens que assumem outros tons e atividades variadas ao ar livre, como rafting no Rio Manso, caminhadas no Parque Nahuel Huapi e até kitesurf no lago de mesmo nome.

Se tudo isso não bastasse, a hotelaria local é bem estruturada, seus restaurantes servem desde fondue de queijo a trutas pescadas na região. E, do alto do Cerro Campanario, você poderá experimentar um dos melhores chocolates quentes de sua vida.

Como chegar

Na alta temporada de esqui, algumas agências organizam voos diretos partindo de algumas capitais brasileiras, como São Paulo. Se optar por voos regulares, Azul. Latam e Aerolineas Argentinas são as alternativas.

Crédito: Eduardo AndreassiObservatório permite avistar as montanhas características da paisagem na Patagônia

A maioria vai requerer uma escala em Buenos Aires, no aeroporto Jorge Newberry. Neste caso, a duração total da viagem gira em torno de seis horas.

Atrações

Embora praticar esporte ou brincar na neve seja a maior atração local, Bariloche oferece passeios para diferentes perfis de turistas e em qualquer época do ano. Seja grupo de amigos, famílias, casais em lua de mel ou mesmo para quem viaja solo, sempre há algo para fazer.

Crédito: Eduardo AndreassiParque Nacional Nahuel Huapi

Como percorrer a Rota dos Sete Lagos, ir a uma das 26 cervejarias artesanais da cidade, caminhar ao redor do Lago Gutierrez, contemplar a vista em 360º do Cerro Campanário ou ir de barco até a fronteira com o Chile. Para aproveitar melhor, esqueça os pacotes de dois ou três dias e aumente sua estada para uma semana.

Crédito: Eduardo AndreassiPunto Panorâmico, no Circuito Chico

O complexo de pistas de Cerro Catedral possui 120 km de percursos, espalhados por 1200 hectares, além de um desnível vertical de mais de mil metros. Há boa oferta de pistas para todo tipo de esquiador, sendo mais da metade delas dedicadas a iniciantes. A estrutura também oferece escola de esqui, trilhas para caminhadas na neve, teleféricos e aproximadamente 20 quiosques de alimentação.

Fora da temporada de inverno, a travessia dos lagos andinos, desde o Chile, é um passeio encantador em qualquer época do ano. Outra boa opção é explorar o lago Nahuel Huapi com catamarãs, caiaques e barcos.

Gastronomia

Sim, aqui você não escapa da parrillada, da empanada, do vinho malbec e dos doces de leite. Todavia, se quiser algo mais com a cara de Bariloche, e também da Patagônia, há pequenas casas que servem trutas assadas, carne de cordeiro e até pratos típicos alemães –um importante grupo de colonizadores da região. Não perca o curanto, um tipo especial de carne assada dentro da terra.

Por Eduardo Andreassi

Compartilhe: