Últimas notícias:

Loading...

Cidade onde teria nascido Maria Madalena é nova atração em Israel

Por: Márcio Diniz

Uma cidade que permaneceu por mais de dois mil anos soterrada se tornou um novo centro de peregrinação em Israel. Segundo a bíblia, Magdala (Migdal, hoje em dia), no norte do país, seria o local onde Maria Madalena teria nascido e conhecido Jesus.

As ruínas foram descobertas durante as escavações para a construção de um hotel e vem atraindo um número crescente de turistas. Desde que foi aberto para visitação, o local já recebeu a visita de cerca de 5 mil pessoas, segundo a Legião de Cristo, que administra o espaço.

magdala-ruinas-israel-marcio-diniz15
Ruínas da antiga cidade de Magdala

No local, que fica às margens do mar da Galileia, os arqueólogos encontraram uma pedra com desenhos entalhados de um menorá –candelabro com sete velas e um dos principais símbolos do judaísmo–  e ruínas de uma sinagoga com uma ampla sala com o piso de mosaico e paredes com um reboco colorido onde Jesus teria pregado.

Entre as ruínas, também foi encontrada uma moeda datada no ano 29, uma área presumivelmente destinada a salgar e secar peixes e parte de um porto.

Os arqueólogos da Autoridade de Antiguidades de Israel e da Universidade Nacional Autônoma do México –responsáveis pelas escavações– acreditam que a sinagoga teria sido originalmente construída no século I, durante o que ficou conhecido como o segundo período de templos.

A pedra com desenhos entalhados de um menorá
A pedra com desenhos entalhados de um menorá

Do ponto de vista arqueológico e histórico, a descoberta é relevante, pois não se sabia ao certo o local onde fica a cidade. O que se sabia é que na região existiam sete sinagogas no segundo período de templos, mas nunca se encontrou algum vestígio delas na Galileia.

No local, a Legião de Cristo construiu uma capela ecumênica com um púlpito que simula a barca de Pedro. Estão nos planos ainda erguer um hotel para peregrinos e um restaurante.

*O jornalista viajou a convite do Ministério de Turismo de Israel e da companhia aérea Turkish Airlines.

Compartilhe: