Últimas notícias:

Loading...

Cingapura, o contraste do sudeste asiático

Por: Márcio Diniz

Cingapura é a Suíça da Ásia, é assim que podemos definir o país. Tudo funciona, tudo é perfeito, as pessoas são educadas e prestativas, tudo é lindo e limpo. É claro, foi preciso muito investimento e também muita multa para conseguir isso, mas valeu a pena, pois esse pedacinho, literalmente de terra, se transformou em uma superpotência em um lugar imperdível de se visitar.

Voltando um pouco no tempo, Cingapura ficou independente da Malásia em 1965, depois de uma história de pobreza e estagnação passou por uma revolução jamais vista, pautada pela valorização da educação e pela punição dos comportamentos não considerados adequados, desde jogar um simples chiclete no chão (não existe venda de chiclete no país, mas estrangeiros podem trazer na mala) até crimes verdadeiros.

Vista daMarina Bay Sands (Foto: Jimmy McIntyre/Flickr/Creative Commons)

O que se tem hoje é uma nação que fala inglês, na verdade um inglês próprio conhecido como ‘singlish’ uma mistura que gerou palavras como ‘kopi’ que quer dizer ‘coffee’ ou café, entre outras coisas que dão ao país um “sotaque especial”. Cingapura ou Singapura (as duas grafias são aceitas no Brasil) é uma mistura excelente entre povos dos mais variados cantos do mundo o que confere à Cidade/Estado uma cultura vibrante com uma culinária super variada e com lugares lindíssimos pra conhecer.

Exatamente tudo pode ser feito de metrô em Cingapura, o que além de tudo é barato. Para se ter uma ideia, para ir do aeroporto até a cidade gastasse 2,40 (mais ou menos R$ 5), o serviço além de barato é rápido, limpo e eficiente, então utilize o metrô sempre em Cingapura. Existe um passe especial para turistas, para isso, procure o ‘ticketing office’ e pergunte sobre ele, a vantagem é de utilização ilimitada por um período de dias (incluindo os ônibus) e dependendo de sua compra, desconto em algumas atrações.

Crédito: JUANACARVALHOPiscina no Marina Bay Sands (Foto: Tatiane/Arquivo pessoal)

A grande parte dos hotéis ou regiões próximas aos hotéis possuem estações de metrô, como é o caso do V Lavender, fica próximo a uma estação de metrô, ou ainda dentro de uma como é o caso do famoso Marina Bay Sands, que tem uma das piscinas mais imponentes e inusitadas do mundo (o hotel também tem um shopping e um cassino). Além disso, todas as estações do metrô são agraciadas ou com pequenas lojinhas e áreas de alimentação ou com um shopping todo para você explorar, aliás esse é o tipo de turismo de Cingapura: compras. E essas compras vão desde roupas ou coisas mais simples, passando por todas as marcas de alto luxo. Se você quer apenas comprar lembrancinhas ou ainda produtos com preços um pouco mais acessíveis vá de metrô, é claro, até a estação Chinatown e aproveite e caminhe pelas ruas com diversos tipos de produtos, souvenires, frutas entre outras atrações locais, o passeio é obrigatório.

O que chama a atenção também é a noite em Cingapura, apesar dos preços nada atrativos dos drinques (Cingapura está entre as cidades mais caras do mundo), a cidade é ótima pra caminhar à vontade e conhecer o Garden by the Bay com seu show de luzes, que de perto é quase surreal, aliás o Marina Bay Sands também tem um show de luzes lindo toda noite. Outro lugar para se conhecer é o Clarke Quay que é uma badalada zona de bares e restaurantes, e o melhor de tudo: super segura.

Garden by the Bay (Foto: Luke Ma/Flickr/Creative Commons)

Como as temperaturas em Cingapura são sempre amenas (pra não dizer sempre quente e úmido) você poderá caminhar à noite tranquilamente sem ameaça de um friozinho ou sem qualquer tipo de medo. Não se esqueça de visitar e tirar umas fotos no Merlion que é o símbolo do país (estação Raffles Place). Mas se você não quer saber de compras, nem de passeios noturnos, dois lugares poucos conhecidos (e é claro totalmente acessíveis de metrô) são os jardins chinês e japonês, os dois ficam no mesmo parque, e são ideais para um passeio à tarde ou ainda para um piquenique.

Por Wanderluster

Compartilhe:

?>