Dia do Hobbit: conheça locações e paisagens na Nova Zelândia

A Nova Zelândia foi cenário para os filmes baseados na obra de JRR Tolkien

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Se você é fã da saga “Senhor dos Anéis”, sabe muito bem o que é celebrado neste 22 de setembro. O Dia do Hobbit é comemorado desde 1973. O dia marca os aniversários de dois dos personagens mais queridos criados por JRR Tolkien: Bilbo e Frodo Boseiro.

Esses pequenos e simpáticos seres foram criados e imortalizados pelos livros de Tolkien.

Hobbit
Crédito: Divulgação/New Zealand TourismHobbiton Movie Set, uma das principais atrações turísticas da Nova Zelândia

Desde o início dos anos 2000, com o lançamento dos filmes baseados na obra de Tolkien, a mitologia da Terra Média acabou se associando à Nova Zelândia, terra natal do cineasta Peter Jackson, responsável por levar para as telas as trilogias de “O Senhor dos Anéis” e “O Hobbit”.

Apesar dos filmes terem sido gravados em locações diversas, foram as exuberantes paisagens neozelandesas que se tornaram quase sinônimo das aventuras de Frodo, Bilbo e toda uma gama de personagens que os fãs bem conhecem.

Parte das locações foi preservada após o final das filmagens de “O Hobbit”, dando lugar ao Hobbiton Movie Set, uma das principais atrações turísticas da Nova Zelândia, localizado na cidade de Waikato, em Matamata.

hobbit
Crédito: Divulgação A Nova Zelândia foi cenário para os filmes baseados na obra de JRR Tolkien

odos os anos, milhares de turistas locais e estrangeiros visitam o local e podem conhecer de perto alguns cenários icônicos dos filmes, como os “hobbit holes” -as casas dos hobbits- e a Pousada do Dragão Verde, onde é possível degustar cervejas, cidras e refrigerantes de gengibre artesanais ou comer um banquete digno dos personagens. Por ora, enquanto as viagens ainda estão restritas, é possível matar um pouco da curiosidade fazendo o tour virtual 360º.

Para celebrar o Dia do Hobbit, o Turismo Nova Zelândia preparou ações especiais para marcar a data. Nesta terça-feira, os perfis do Instagram e no Facebook , por exemplo, irão exibir um vídeo comemorativo que mostra uma receita de torta de nozes e mel -uma iguaria que todo hobbit ficaria feliz de apreciar. Já no site www.newzealand.com será possível fazer o download de fundos de tela para Zoom inspirados no universo de Tolkien, para animar as videoconferências durante o período de isolamento social.

Mas a magia da Terra Média vive em várias outras paisagens na Nova Zelândia. Conheça outras atrações do país ligadas à mitologia de Tolkien. E aproveite para fazer o teste e descobrir se você é um mago, um anão, um hobbit ou um elfo para direcionar melhor suas visitas.

Os hobbits na Ilha Norte

Piopio

Falésias incríveis, extraordinárias formações de rocha calcária e a floresta pré-histórica de Mangaotaki Rocks, em Piopio, parecem ter sido criadas especialmente para formar o pano de fundo da Terra Média. Essa área forneceu o local para a Trollshaw Forest e para a Staddles Farm, onde uma série de cenas de “O Hobbit: Uma jornada inesperada” foram filmadas.

Turoa, Ruapehu

As encostas rochosas de Turoa em Ruapehu foram o cenário para a entrada da Montanha Solitária em “O Hobbit: A Desolação de Smaug”. Turoa é um campo de esqui no Monte Ruapehu, no Parque Nacional Tongariro, também conhecido por suas deslumbrantes trilhas de caminhadas e ciclismo. Para as filmagens, andaimes gigantes foram construídos até o local para proteger a flora e a fauna nativas da montanha.

Wellington

A capital da Nova Zelândia ganhou o apelido de “Wellywood” e se tornou uma referência no país na produção de filmes e da tecnologia cinematográfica. O diretor Peter Jackson, o guru dos efeitos especiais Richard Taylor e o editor de cinema Jamie Selkirk criaram um verdadeiro império cinematográfico na cidade formado pelos estúdios de gravação, produção e efeitos especiais Stone Street Studios e Weta Digital, que foram usados não só no universo de “O Senhor dos Anéis” como também de “King Kong” e “Avatar”. É possível fazer visitas, espiar parte dos trabalhos da Weta e, claro, conhecer o mini museu Weta Cave com seus figurinos e personagens.

Os pequenos na Ilha Sul

Pelorus River, Marlborough

Crédito: Divulgação/New Zealand Tourism Vista do Pelorus River, na Ilha do Sul

Peter Jackson escolheu o Pelorus River para filmar a cena dos anões em barris que aparece em “O Hobbit: A Desolação de Smaug”. Aqui, os anões foram filmados flutuando em barris gigantes descendo o rio. É possível conhecer esse local exato de perto com uma fácil caminhada às margens do rio ou fazendo um passeio de caiaque com guia.

Twizel

A magia alpina de Twizel foi capturada em filme tanto em “O Hobbit: Uma jornada inesperada” quanto em “O Senhor dos Anéis”. O local foi palco de perseguições e batalhas e uma volta de carro pela área proporciona uma ideia das cenas espetaculares que foram filmadas por lá.

Mount Cook

O Mount Cook e os picos alpinos que o cercam foram usados no pano de fundo de algumas filmagens aéreas em “O Hobbit: Uma jornada inesperada”. É possível visitar o Aoraki Mount Cook National Park para uma variedade de trilhas de caminhada e vistas panorâmicas.

Queenstown

Crédito: IStockVista de Queenstown, na Nova Zelândia

Uma das localizações mais mágicas de “O Hobbit: Uma jornada inesperada”. Earnslaw Burn é uma geleira que criou uma série de cachoeiras em cascata que caem de um enorme rochedo. Aqui, Bilbo e companhia foram filmados continuando sua busca depois de deixar Rivendell. A Earnslaw Burn Track é uma trilha desafiadora de quatro horas, mas que é recompensada com suas vistas espetaculares.

Wanaka

A área de esqui foi outro local de filmagem. Ela é famosa pelas vistas inigualáveis da região do Lake Wanaka e de Central Otago.

Nelson

É a região mais ensolarada da Nova Zelândia e serviu como cenário para vários locais de “O Hobbit: Uma jornada inesperada”. Os locais exatos foram filmados em propriedade particular, mas os visitantes podem ter uma boa visão passeando a cavalo pelas vizinhanças da terra particular até a queda dramática da falésia, que oferece vistas costeiras espetaculares da Golden Bay.

iorde Milford Sound, no Parque Nacional de Fiordland, na Nova Zelândia
Crédito: Primeimages/iStockFiorde Milford Sound, no Parque Nacional de Fiordland, na Nova Zelândia

Fiordland National Park

Ambas as trilogias usaram o grandioso Fiordland National Park para cenas panorâmicas épicas. A visitação também é épica: é possível ver os gigantes fiordes e as incríveis cachoeiras em um voo de helicóptero ou um passeio de barco.

Lake Pukaki, Mount Cook

O impressionante Lake Pukaki pode ser visto em “O Hobbit: A Desolação de Smaug”. Os lagos glaciais que alimentam o Lake Pukaki deixam a água com uma cor azul vibrante. Já o Monte Cook revestido de neve com vista para o lago é ocupado por esquiadores durante os meses de inverno.

Compartilhe: