Últimas notícias:

Loading...

Dublinia, a experiência viking da Irlanda

Por: Redação

Quem é apaixonado por história ou até mesmo quem estudou um pouquinho, já ouviu falar dos vikings e da Idade Média (Período Medieval), não é mesmo? E eu pude reviver de pertinho, estes períodos que marcaram a história, além de descobrir tudo sobre como Dublin foi fundada como um assentamento viking.

Os vikings eram navegadores da Escandinávia (Noruega, Suécia e Dinamarca) e, no final do século 8 e durante o século 9, começaram a invadir e, depois, gradualmente, a se estabelecer e se misturar à sociedade irlandesa.

Dublinia é um incrível museu que conta toda a história dos vikings na Irlanda

Ao chegarem na Irlanda, os vikings, a maioria de origem norueguesa, eram vistos como invasores, afinal, roubavam as riquezas dos monastérios, capturavam prisioneiros e os vendiam como escravos na Escandinávia. Foi apenas a partir de 841 que eles iniciaram atividades comerciais e começaram a trabalhar como artesãos, criando assim, os primeiros assentamentos vikings em Dublin.

Atualmente, o Dublinia é um incrível museu que conta toda a história dos vikings na Irlanda, bem como parte do Período Medieval. O local é uma construção incrível, ao lado da Christ Church, e já foi o Synod Hall, da Church of Ireland, construído em 1875.

A exposição é dividida em três partes: vikings, medieval e caçadores de histórias

A exposição é dividia em três etapas: Vikings, Medieval Period (Idade Média) e History Hunters (Caçadores de História). O museu mostra como era a vida em Dublin neste período, através de reconstruções incríveis.

Na fase Viking, o Dublinia retrata todo o patrimônio e legado deste povo que fascina pela história. Além disso, é possível explorar os costumes, hábitos, crenças, vestes, armas, comércio e, claro, os guerreiros e deuses.

Na parte Medieval, você vai viajar por Dublin, em uma incrível miniatura da cidade, no ano de 1170. Além disso, é possível passear pelas ruas, vilarejos, casas, comércio e portuário. Tem até uma sessão dedicada à morte e as doenças da época.

Ala dedicada a exposição sobre a Idade Média

No final da fase da Idade Média, tem um espaço dedicado às Rebeliões Irlandesas, que culminaram na Reforma Inglesa, marcando o final do período medieval.

O último andar, o History Hunters, é dedicado ao trabalho arqueológico e as escavações que levaram às descobertas sobre a origem de Dublin. Existe até um laboratório, que retrata com realismo, como tudo foi descoberto. Tem área interativa e explicações sobre os achados, corpos e ossos, além da reconstrução facial de uma mulher da Idade Média.

A visita é autoguiada para que você possa sentir e curtir cada detalhe. Tudo é muito interativo e você pode tocar em objetos, sentir o cheiro das especiarias, ler painéis, escutar os áudios espalhados pelo museu, fotografar com bonecos que parecem reais e até provar as roupas da época. É como se você estivesse fazendo uma viagem de volta no tempo e parado exatamente naquela parte da história. Fotografias só não são permitidas no último andar da exposição.

O valor da entrada é ‎€ 9,50, mas estudantes que apresentarem a carteirinha pagam ‎€ 8,50. Para maiores informações, acesse o site do museu www.dublinia.ie.

OBS: Só quero compartilhar que nunca fiquei tão feliz em pagar 8,50 por um ticket de museu!

Por Liliane Catto, do blog  Latitude53

Compartilhe:

Tags: #Mundo
?>