Muito além da Björk: saiba o que fazer na Islândia

Fazer turismo na Islândia exige disponibilidade

Por: Viagem em Pauta

A Islândia é muito mais do que a terra da Björk. Aliás, essa cantora e compositora da capital Reykjavík é só um dos produtos surreais desse país nórdico, isolado no Atlântico Norte e que, desde 2008, é considerado o país mais seguro do mundo.

Crédito: Vilhelm Gunnarsson/Inside VolcanoA câmara de magma do vulcão Thrihnukagigur é um a das atrações em seu interior

Fazer turismo nesse país, no extremo norte do planeta e com menos de 102 mil km², pouco mais do que a área total de Pernambuco, é se banhar em um campo de lava em meio a fumarolas, fazer tratamento de spa em banheiras de madeira lotadas de cerveja, ver baleias singrando fiordes, descer de guindaste até o interior de um vulcão adormecido e conhecer até um museu, cujo acervo é feito de pênis de diversos tipos de animais.

E depois a louca é a Björk?

Por que visitar?

Fazer turismo na Islândia exige disponibilidade.

Não só para encarar as temperaturas exigentes, baixas inclusive nos meses de verão, mas também pelos custos. Só para você ter uma ideia, um cachorro quente de rua, daqueles bem simples com catchup e mostarda, sai cerca de R$15, e tem hotel, cuja diária começa em R$ 1.700. Sem falar nos passeios mais básicos que giram em torno de R$ 300 por cabeça.

Mas cada centavo investido será revertido em uma das viagens mais fascinantes que você deve fazer.

chegada: Praticamente todas as companhias aéreas dos Estados Unidos que operam no Brasil têm conexões para Reykjavík, a principal porta de entrada para a ilha. Para quem não tem visto estadunidense, a opção é voar até a Europa, via Espanha, Alemanha ou Inglaterra.

Crédito: Roderick Eime/Creative CommonsA Islândia ocupa em 1º lugar no ranking de países mais seguros do mundo, de acordo com o Global Peace Index 2019

Paisagem surreal: De origem vulcânica, a segunda maior ilha da Europa fez da sua geografia a melhor atração. Seja por conta ou nos excelentes serviços de transfers, aquele cenário isolado e acidentado é sempre de fácil acesso. Não à toa já é considerado um dos países mais “instagramáveis” do mundo (só não vale fazer como o turista desavisado que, recentemente, atolou no barro seu carro alugado e teve que ser resgatado pela polícia local).

Terra de duendes: Eles estão por todas as partes, sobretudo no folclore islandês e nas estradas(!). Em 2013, a construção de uma rodovia no subúrbio de Reykjavík foi interrompida por passar por uma suposta aérea de moradia de elfos. A propósito, uma das recomendações, de acordo com as tradições, é não atirar pedras para não incomodar o ‘povo oculto’ (Huldufólk, em língua islandesa).

Crédito: DivulgaçãoVista aérea da Blue Lagoon, na Islândia

De outro mundo: No entanto, o mundo real islandês traz as melhores notícias. O país é o primeiro lugar no ranking de países mais seguros do planeta (Índice Global da Paz 2019), bem como a nação onde a igualdade entre homens e mulheres é mais respeitada (Fórum Econômico Mundial 2018), e um dos cinco países mas felizes do planeta (Relatório da Felicidade Mundial 2019).

Do anonimato à fama

Após o desmonte bancário islandês que desestruturou a Europa, em 2008, o país viu o turismo alavancar não só a economia local mas também a intolerância com turistas nessa nação discreta de cerca de 340 mil habitantes.

Crédito: Elding Whale Watching/DivulgaçãoObservação de baleias em Akureyri, no norte da Islândia

É como se toda a população do Grajaú, distrito da zona sul de São Paulo, passasse a receber visitantes de todo o mundo, alucinados com essa ilha, a apenas três horas de avião de Londres. Segundo o Promote Iceland, órgão de promoção turística da Islândia, o país tem mais baleia e ovelha do que gente.

Por: Viagem em Pauta

O Viagem em Pauta é o projeto pessoal do jornalista Eduardo Vessoni, profissional que atua com turismo desde 2008 e já colocou os pés em todos os continentes.

Termos da rede:

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário viagemempauta da Rede Catraca.

O Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

1
03:32
Viva Chile: um passeio pela beleza da Cordilheira dos Andes
Está com viagem marcada para Santiago e ainda não faz ideia do que fazer na capital chilena? Então, antes de …
2
05:22
Conheça os brinquedos mais radicais dos parques de Orlando
A Catraca Livre foi para a Flórida, nos Estados Unidos, conhecer os parques mais divertidos da região a convite do …
3
03:24
Vovó deixa presídio e ensina como viajar pelo mundo
"As Melhores Surpresas do Mundo" é  o programa que discute as coisas mais inovadoras e surpreendentes que o mundo oferece. -------------------------------------------------------- DIREÇÃO: …
4
02:25
9 lugares incríveis para visitar de graça em Belo Horizonte
O Circuito Liberdade é um grande complexo cultural localizado em Belo Horizonte. Prédios públicos ganharam novos usos para hospedar arte …
5
01:49
9 lugares com uma vista incrível no Rio de Janeiro para você fotografar
Conheça 9 lugares incríveis e de graça para você curtir as paisagens do Rio de Janeiro e ainda tirar fotos …
6
01:31
O que fazer em caso de bagagem extraviada pela companhia aérea?
Um dos maiores medos de que vai pegar o avião é perder a bagagem. Saiba como proceder em uma situação …
7
01:17
Sky Costanera, o maior observatório da América Latina
O Sky Costanera é considerado o maior observatório da América Latina e fica em Santiago, no Chile. Nele é possível …
8
01:01
Zipflyer: a tirolesa só para quem tem MUITA coragem
A Zipflyer, é considerada a maior tirolesa do mundo e fica localizada em Pokhara, no Nepal. Ela conta com 1850 …