Últimas notícias:

Loading...

Praia do Jacaré, na Paraíba, tem nova estrutura para turistas

A nova estrutura faz parte do projeto ‘Cabedelo Mais Verde’ que inclui mudanças no paisagismo da orla do parque

Seja qual for a sua opinião sobre a atração, não dá para negar que o pôr do sol ao som do ‘Bolero’ de Maurice Ravel é um dos produtos turísticos mais procurados de toda a Paraíba.

A 18 km ao norte de João Pessoa, a Praia do Jacaré fica em Cabedelo, cidade que entrou no mapa do turismo paraibano por conta das apresentações diárias de Jurandy do Sax, quem toca de pé em um pequeno barco, enquanto turistas se acotovelam no calçadão diante do rio Paraíba para conseguir ver o músico.

Praia do Jacaré, em Cabedelo
Crédito: Eduardo Vessoni/Viagem em PautaApresentação do músico Jurandy do Sax, na Praia do Jacaré, em Cabedelo, próximo a João Pessoa

No início de fevereiro deste ano, já se contabilizavam mais de 6.600 apresentações.

Saem as barracas que impediam a visão do rio (e cobravam ingressos para ver o músico no pôr do sol) e entra a revitalização da orla (ainda não concluída), mas que já conta com calçadão, um pequeno palco para shows e novos estabelecimentos comerciais para atender o alto número de turistas.

A nova estrutura da Praia do Jacaré faz parte do projeto ‘Cabedelo Mais Verde’ que inclui mudanças no paisagismo da orla do Parque Turístico de Jacaré, com supervisão da Secretaria do Meio Ambiente, Pesca e Agricultura da cidade.

Difícil mesmo é sustentar a atração por tantos anos.

Desde 1993, Jurandy toca a música mais conhecida do compositor francês Maurice Ravel e ainda faz apresentações fora do estado e do Brasil, quando é substituído por outros músicos.

No exterior, já tocou no rio Sena, na França; em Roma e na Ilha de Lampedusa, na Itália; em Nova Iorque, nos Estados Unidos; e, em 2004, foi convidado para tocar em Levallois-Perret, cidade francesa onde Ravel está enterrado.

Como tudo começou

Em 1993, o então Jacaré Bar reuniu um grupo de amigos para escutar a trilha sonora do filme ‘Retratos da Vida’ cujo Bolero de Ravel tocou, coincidentemente, na mesma hora do pôr do sol.

Dizem que, naquela época, o bolero no bar de Eleonora Falcão, uma das proprietárias do bar, era tão concorrido quanto à visita ao hotel Tambaú, em João Pessoa.

Logo veio José Jurandir Felix, que ainda não era conhecido como Jurandy do Sax.

Praia do Jacaré, em Cabedelo
Crédito: Cacio Murilo/MTurCalçadão da Praia do Jacaré, em Cabedelo

Esse músico paraibano de Água Branca parava o carro no local, descia com seu instrumento e começava a tocar ‘Bolero’ às margens do rio. Em 1999, o mesmo músico acabou arrendando o bar que dera origem à experiência musical na Praia do Jacaré.

Naquela época o turismo na região ainda era tímido e só acontecia nos finais de semana.

“No dia a dia, ia um casalzinho ou dois, e alguém sempre lembrava ‘não vai tocar, não?’ E eu tocava ali mesmo, sentado num banquinho e tal, uma coisa bem intimista”, lembra o músico.

A partir do ano 2000, Jurandy começou a tocar, praticamente, quase todos os dias.

Primeiro, sobre um tablado de 26 metros que avançava sobre o rio. Mas em dezembro daquele mesmo ano, “num estado meditativo, bem envolvido”, o músico teve a ideia tocar dentro d’água, a bordo de um pequeno barco.

praia do jacaré
Crédito: Eduardo Vessoni/Viagem em PautaSaem as barracas que impediam a visão do rio (e cobravam ingressos para ver o músico no pôr do sol) e entra a revitalização com calçadão com vista para o rio Paraíba, onde se apresenta o músico Jurandy do Sax

No dia 10 de fevereiro de 2019, Jurandy do Sax fez sua apresentação 6.691.

Jurandy do Sax

A apresentação no rio Paraíba acontece às 17h, diariamente, mas vale chegar antes para circular entre as lojinhas do novo calçadão.
Entrada gratuita
jurandydosax.com.br

Em parceria com Viagem em Pauta

O Viagem em Pauta é o projeto pessoal do jornalista Eduardo Vessoni, profissional que atua com turismo desde 2008 e já colocou os pés em todos os continentes.

Compartilhe:

Tags: #Praia #Viagem

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário viagemempauta

A Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.