Últimas notícias:

Loading...

Novela ‘Pantanal’ faz busca pelo destino aumentar

Veja dicas de quando ir, como chegar, passeios e mais

Por: Redação

A novela “Pantanal” estreou na TV Globo no dia 28 de março, e desde então vem apresentando bons resultados de audiência. A produção é um remake do folhetim homônimo de 1990, exibido pela extinta TV Manchete. A adaptação é assinada por Bruno Luperi –-neto de Benedito Ruy Barbosa, o autor da versão original.

Mas, além dos altos índices de audiência, a novela também está ajudando a aumentar o interesse por um dos lugares mais belos e enigmáticos do Brasil.

Pantanal
Crédito: AlexanderDavid/iStockO pôr do sol no Pantanal nunca irá sair da sua memória

No Google, as buscas por termos relacionados à novela e ao destino aumentaram significativamente e vêm em crescimento desde janeiro de 2022.

Conheça o Pantanal

O Pantanal é a maior planície alagada do mundo. São mais de 230 mil km², passando pela Bolívia e Paraguai, mas a maior parte fica no Brasil, com cerca de 150 mil km².

O Pantanal é a maior planície alagada do mundo
Crédito: Ndrej Prosicky/iStockO Pantanal é a maior planície alagada do mundo

Assim como retratado na novela, o local é caracterizado por um bioma alagado, embora fique mais seco fora das temporadas de chuvas. A flora é riquíssima: são mais de 250 espécies de peixes, 50 répteis, 650 aves e 80 mamíferos –-incluindo as onças

Nem todos sabem, mas o Pantanal é dividido pelas partes Norte e Sul. Descubra o que fazer abaixo:

Pantanal Norte

A parte Norte fica em Mato Grosso. Por estar a 220 km de Cuiabá, a maneira mais indicada de chegar até lá é indo para a capital mato-grossense –avião, ônibus ou carro.

Crédito: Lisa Quint/iStockPortal de entrada da Transpantaneira, em Mato Grosso

De lá, é preciso seguir até a cidade de Poconé, que é onde o Pantanal Norte começa de verdade. Esse trecho leva pouco mais de uma hora.

Os turistas podem explorar a área pela famosa Transpantaneira, a estrada de 145 km que cruza todo o Pantanal.

Antes de reservar as passagens aéreas e hospedagens, é recomendado consultar os períodos de chuvas e de secas, que determinam as atividades. No lado Norte, os alagamentos são mais fortes entre fevereiro e março, mas as águas começam a baixar em até dois meses.

Crédito: Divulgação//Setur-MTA Transpantaneira conta com diversas pontes de madeira ao longo do caminho

O ecoturismo é o forte da região, então passear de barco e observar os jacarés nadando tranquilamente pelos rios, junto com as revoadas de pássaros, é um programa bastante procurado.

Alguns hotéis são especializados em pesca simples, dispondo de funcionários para auxiliar os hóspedes. Também é possível se hospedar nas cabines de barcos-hotel, com cama e refeições inclusas nos pacotes.

Pantanal Sul

O melhor caminho para chegar ao Pantanal Sul, é por Campo Grande, a capital de Mato Grosso do Sul. De lá, é preciso seguir até Corumbá, conhecida como a capital do Pantanal.

A melhor época para conhecer as belezas é entre os meses de julho e setembro, quando as chuvas dão uma trégua.

Crédito: AlexanderDavid/iStockPantanal é um dos principais destinos brasileiros para contemplar a natureza

Passeios a cavalo e trilhas são bem comuns nesse trecho, bem como o safári fotográfico e a focagem noturna, que são as melhores maneiras de observar a vida animal.

Para isso, é importante encontrar hotéis e pousadas que oferecem o serviço e têm profissionais que conhecem bem a região e podem garantir a segurança dos turistas.

Amazônia mato-grossense

No extremo norte do Mato Grosso, longe do Pantanal, há um pedaço amazônico ainda pouco conhecido pelo turismo de massa, mas que é tão rico quanto, com muita área verde e presença abundante de animais.

Cristalino Lodge
Crédito: Samuel Melim/DivulgaçãoDeck flutuante do Cristalino Lodge

Por ser um trecho quase intocado, a visitação ainda não é permitida por completo, mas é possível conhecer a Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) do Cristalino, onde fica um dos hotéis-floresta mais respeitados do país, o Cristalino Jungle Lodge.

Crédito: Samuel Melim/DivulgaçãoInterior de um dos Bangalôs do Cristalino Lodge

Dentro dos 11 mil hectares de área natural, alguns passeios e atividades em Cristalino são obrigatórios:

  • Andar pela Trilha da Castanheira para conhecer uma árvore antiga de, no mínimo, 800 anos
  • Apreciar o pôr-do-sol e ter visão panorâmica da floresta em torres de observação de 50 metros de altura
  • Navegar pelas águas da floresta alagada entre novembro e março (período de chuvas)
  • Observar os animais nas margens do Rio Cristalino entre abril e outubro (período de secas)

Viagens românticas pelo Pantanal

A novela é cheia de histórias de romance, mas será que o Pantanal de verdade é um bom destino para os apaixonados? A não ser que o casal seja aficionado por natureza, o Pantanal não é o local mais romântico do mundo, mas há uma opção que fica bem pertinho, como Bonito (MS).

Bonito (MS)
Crédito: Divulgação Uma das atividades em Bonito é o mergulho

Fazendo jus ao nome, a belíssima cidade é considerada como um ponto de ecoturismo, contando com diversos atrativos naturais. As pessoas são particularmente atraídas pelas cachoeiras, flutuações, cavernas, rapel, mergulho e muito mais.

Apesar dos passeios radicais, também é possível curtir tranquilamente com aquela pessoa especial. Os hotéis oferecem hospedagens românticas e aconchegantes, o que combina perfeitamente com a atmosfera serena do município.

Crédito: Divulgação/SeturA cidade turística de Bonito (MS) é conhecida mundialmente por suas belezas naturais

Para um jantar romântico, vale provar as especialidades locais de peixes –como pintado, pacu e piraputanga– em diversos restaurantes da região. O mais conhecido é a Casa do João, que fica no centro da cidade.

Existem diversos sites onde você pode fechar pacotes completos para sua viagem. Como a região do Pantanal Norte é um pouco menos conhecida, vale ler blogs, para saber todas as dicas sobre o destino e não perder nada.

?>