Rede de hostels busca brasileiros para viverem um ano na Noruega

Todos os custos do programa, incluindo o salário dos viajantes, serão pagos pelo governo norueguês

Por: Redação

Se você tem entre 25 e 35 anos, e sonha em cair no mundo, pode se inscrever na nova fase do projeto Say Hi to Sustainability, iniciativa da Hostelling Internacional Brasil e Noruega, que selecionará dois brasileiros para irem ao país nórdico, enquanto dois jovens de lá virão ao Brasil.

O projeto, que nos últimos três anos produziu muito conteúdo e compartilhamento de conhecimento sobre iniciativas sustentáveis em hostels dos dois países, foi renovado e as inscrições para o primeiro ano dessa nova etapa vão até o dia 7 de fevereiro.

Os dois brasileiros selecionados irão participar de um treinamento em Bogotá (Colômbia) em março.

Hostels
Crédito: Cookelma/iStockO projeto é custeado pelo governo norueguês e contempla todos os custos além de um salário

Viajantes brasileiros vão conhecer as principais iniciativas sustentáveis dos hostels da Noruega
Todos os custos de passagens e hospedagens, além de um bom salário, ficam sob responsabilidade do governo norueguês, parceiro da iniciativa. A primeira etapa, que vale 30 pontos, é responder um formulário contando sobre sua experiência com turismo, com sustentabilidade e com hostels.

VEJA O PASSO A PASSO PARA PEDIR OU RENOVAR O PASSAPORTE

Serão selecionados os 10% melhores pontuados para uma entrevista online que vai valer mais 30 pontos. As duas pessoas que mais pontuarem na soma das duas etapas podem começar a tirar o casaco e o cachecol do armário, pois a viagem já começa em abril.

Para participar é preciso ser membro da Hostelling International Brasil, além de ter inglês fluente. Quem ainda não tem sua carteirinha pode fazer um cadastro aqui.

Os viajantes serão responsáveis por visitar hostels na Noruega, identificando práticas sustentáveis, produzir relatórios e documentos solicitados. Além garantir a continuidade do projeto e a transmissão do conhecimento, com objetivo de compartilhar o que foi aprendido e vivido na volta ao Brasil.

Por Diego Bonel, do site Brasil Hostel News