Roteiro Jalapão: dez lugares imperdíveis para conhecer

O Juju na Trip dá as dicas para montar um roteiro perfeito pelo Jalapão e Serras Gerais

Roteiro Jalapão e Serras Gerais. Os dois lugares formam, juntos, um dos destinos mais lindos do Brasil. Os cenários mudam o tempo todo, há cachoeiras, cânions, dunas, serras, lagos, fervedouros, e todos de uma beleza de perder o fôlego. Neste texto, o Juju na Trip dá a dica 10 atrações imperdíveis no Jalapão, e ainda onde ficar, quando ir, que agência contratar, como chegar.

Siga o Juju na Trip no Instagram para mais dicas

View this post on Instagram

A post shared by Juju na Trip | por Gabriela Temer, Julia e Rico Sombra (@jujunatripblog)

Como chegar no Jalapão e Serras Gerais

É preciso voar para Palmas, e normalmente precisa pernoitar lá. Nesse caso, recomendo a Pousada Taquaruçu (em Taquaruçu, e já no caminho para o Jalapão) ou no Hotel Araguaia (Palmas). A distância é a mesma entre o aeroporto e qualquer uma das pousadas.

De Palmas para o coração de Jalapão, dá umas 5/6 horas de estrada.Na volta, pegamos um voo de madrugada e aproveitamos o último dia até o por-do-s0l

Roteiro Jalapão: primeiro dia foi de translado
Créditos: Juju na Trip
Roteiro Jalapão: primeiro dia foi de translado

Quando ir pro Jalapão

O melhor é ir entre  maio a outubro, quando não chove.

Precisa de agência para explorar o Jalapão e Serras Gerais?

Na minha opinião, a não ser que você seja bem aventureira, precisa. No Jalapão e Serras Gerais não pega 3g, as estradas são ruins, esburacadas, não tem placa e se perder é fácil. E aí, recomendo a Canindé Ecotour, que considero a melhor agência de lá. Nosso experiência com eles foi incrível, emocionante mesmo.

Nós e o Rostan. A Canindé Ecotour é disparada a melhor agência do Jalapão
Créditos: Juju na Trip
Nós e o Rostan. A Canindé Ecotour é disparada a melhor agência do Jalapão

Onde se hospedar no Jalapão

O Jalapão é enorme, e o ideal é fazer um roteiro circular dormindo em lugares diferentes e explorando, a cada dia,  os atrativos no entorno. As bases principais são São Felix (pousadas Jalapão Ecolodge e Pousada Fervedouro Bela Vista), Mateiros (Pousada Beira da Mata) e Ponte Alta (Pousada Águas do Jalapão).

Créditos: Juju na Trip

O que fazer no Jalapão: Fervedouros

São imperdíveis!! Não é a toa que formam o atrativo mais famoso da região. Os fervedouros são nascentes que formam “pequenos lagos” de água azul transparente.

E são curiosos porque não se consegue afundar neles, já que há o fenômeno da ressugêrcia da água, que empurra as pessoas para cima.

Listo os fervedouros mais lindos do Jalapão, que foram os que visitamos : Buriti (com formato de coraçã0), Buritizinho (o mais azul, e mais cheio. Lá, tivemos 15 minutos contados no relógio para desfrutar), Alecrim, Bela Vista e Por enquanto.

No Por Enquanto, aliás, tem uma base para almoço. Serve uma comida ótima!

Ver o sol nascer do alto das serras

O sol nascer e o poente no cerrado são sempre um espetáculo. Mas há dois lugares muito especiais para ver o alvorecer: na Serra da Catedral e na do Espírito Santo, duas experiência mágicas que a Canindé Eco Tour organizou pra gente.

Na Serra da Catedral, o alvorecer foi gourmet, com um café da manhã servido na montanha (veja o video cima!). Vale dizer que a Serra da Catedral fica dentro da mesma propriedade do Jalapão Ecolodge, um terreno com mais de 1000 hectares transformado uma Reserva Particular do Patrimônio Natural para garantir sua preservação para o resto do tempos.

Já a Serra do Espírito Santo fica pro lado de Mateiros. Saímos às 3h30 da manhã da pousada Beira da Mata e, depois de meia hora de estrada, chegamos à base da montanha. São 295 metros de altura, e 700 metros de “escalaminhada” , numa trilha bem estrutura que tem até bancos pelo caminho para descanso.

É imperdível!

Boia Cross no Rio Soninho

Achei uma delícia, e é ótima pedida para quem viaja com família, porque é diversão certa. O Rio Soninho atravessa mesma RPPN onde está a Serra da Catedral e o Jalapão Ecolodge, e a atividade pode ser feita no mesmo dia do Alvorecer Gourmet.

O trajeto que fizemos foi de 700 metros, pegando as três melhores corredeiras, bem gostosas e divertidas, e nada radicais

Cachoeira do Formiga

A cachoeira do Formiga conseguiu ser mais do que esperávamos. Uma pequena queda d’água, com um lago que de cima tem cor de esmeralda, e debaixo é cristalina como vidro.

A cachoeira do Formiga conseguiu superar nossas expectativas (que já eram enormes!)
Créditos: Juju na Trip
A cachoeira do Formiga conseguiu superar nossas expectativas (que já eram enormes!)

Dunas do Jalapão

São imensas, silenciosas, protegidas pelo parque e cercadas pelo buritis, por um rio e, ao fundo, a serra do Espírito Santo.

Só nós das Dunas do Jalapão! Fomos de manhã, para fugir das multidões que seguem para lá no poente
Créditos: Juju na Trip
Só nós das Dunas do Jalapão! Fomos de manhã, para fugir das multidões que seguem para lá no poente

Ficamos lá sozinhos, porque mais uma vez fugimos das hordas de turistas que vão para ao entardecer; chega a juntar centenas de pessoas. Imagino que deva ser lindo no por-do-sol, mas estar nesse imensidão da natureza sem ninguém por perto é indescritível.

Vista das Dunas do Jalapão
Créditos: Juju na Trip
Vista das Dunas do Jalapão

Comunidade Quilombola do Rio Novo

Não deixem de visitar as comunidades e entrar no ritmo de vida deles. A do Rio Novo é atravessada por um rio, com vários praianhas. Tome um banho e um almoço lá uma refeição quilombola típica, com peixe local, feijão e mandioca colhidos no cerrado, e sorvete de frutas típicas.

Cânion Sussuapara

Aqui, paredões de rocha,  úmidos e cobertos por samambaias e musgo, formam um pequeno cânion. A água desce pela fenda e forma um pequeno rio ao longo do trajeto, que termina numa piscininha gelada.

canion sussuapara

Roteiro Jalapão: Pedra Furada

A Pedra Furada é um dos cartões-postais do Jalapão, e costuma encher bastante no por-do-sol. A dica pra achar mais vazia é ir pela manhã

A Pedra Furada, um dos cartões-postais do Cerrado

Lagoa do Japonês

É um dos lugares mais lindos que já vi na vida: a Lagoa do Japonês. Chegamos depois do almoço, quando os grupos das outras agências já estavam debandando, e ficamos lá – mais uma vez só nós – até anoitecer.

Lagoa do Japonês, já quase Serras Gerais: um dos lugares mais lindos que já vi!
Créditos: Juju na Trip
Lagoa do Japonês, já quase Serras Gerais: um dos lugares mais lindos que já vi!

A primeira visão é de um lago lindo, esmeralda, e cercado de mata nativa. E à medida que a gente nada para o fim do lago, a paisagem fica ainda mais surreal. Imensos paredões, por onde descem cipós igualmente gigantescos, começam a surgir de um lado e de outro, para no final de tudo formarem uma espécie de caverna gigantesca.

Cânion Encantado

O Jalapão tem isso: a cada lugar que você chega, você acha que é o mais lindo de todos. Com o Cânion Encantado e a cachoeira do Elias não pode ser diferente.

Para começar, uma trilha de 1 km, plana, mas debaixo do sol, até chegar à entrada do Cânion. E aí, a magia começa.

O Cânion Encantado e a cachoeira do Elias, nas Serras Gerais do Tocantins. O auge da viagem!!!
Créditos: Juju na Trip
O Cânion Encantado e a cachoeira do Elias, nas Serras Gerais do Tocantins. O auge da viagem!!!

O caminho atravessa o cânion, cor de fogo, e cada trecho vai mudando de paisagem: pelo meio da mata, depois passando por um rio. E se você aguçar o olhar, vai perceber a vida da floresta a pleno vapor; um vai e vem de formigas trabalhadeiras pelo chão, uma teia de 4 metros repousando entre as folhas gigantescas.

Até que, de repente, a fenda se abre num círculo; estamos rodeados por paredões de 70 e 80 metros de altura, e deles despencam não uma – o que já seria escandaloso – , mas QUATRO quedas d’água.

Roteiro Jalapão e Serras Gerais: Cânion Encatado
Créditos: Juju na Trip
Roteiro Jalapão e Serras Gerais: Cânion Encatado

Pedra do Arco do Sol

Mais uma dica que não pode ficar for ado Roteiro Jalapão: o por-do-sol da Pedra do Arco do Sol nas Serras Gerais. Achei até mais bonito do que a Pedra Furada.

Roteiro Jalapão e Serras Gerais: Pedra do Arco do Sol
Créditos: Juju na Trip
Roteiro Jalapão e Serras Gerais: Pedra do Arco do Sol

Em parceria com jujunatrip

O Juju na Trip é um blog de viagens que mostra as aventuras de uma família pelo mundo curtindo o melhor da vida. Por Gabriela Temer, Rico Sombra e Juju (a filhota!).

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário Juju na Trip

A Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.