SP entra em lista global com mais hospedagem para LGBTQIA+

Na lista também estão outras importantes cidades turísticas como Munique, Estocolmo, Melbourne e Montreal

Para viajantes LGBTQIA+, escolher um destino acolhedor e inclusivo é vital para o planejamento das férias. Porém, a realidade é que a discriminação continua sendo uma das principais preocupações de toda a experiência de viagem para este público.

Segundo levantamento da plataforma Booking.com, 58% dos turistas LGBTQIA+ brasileiros já sofreram algum tipo de discriminação durante suas viagens.

SP entra em lista global com mais hospedagem para LGBTQ+
Créditos: Matheus Silva/iStock
SP entra em lista global com mais hospedagem para LGBTQ+

Isso mostra a importância de visitar destinos que não só celebram a diversidade, mas também proporcionam um ambiente seguro e inclusivo.

Uma dessas iniciativas é o selo Travel Proud, que confere certificado a hotéis e hospedagens que realizaram treinamento oferecido pela Booking.com para capacitar funcionários no atendimento o público LGBTQIA+.

10 destinos com mais opções de hospedagem para viajantes LGBTQIA+

Como base no levantamento da Booking.com, selecionamos os dez destinos globais (em ordem alfabética) com mais opções de hospedagem para viajantes LGBTQIA+. E a capital paulista faz parte desse seleto grupo.

Bogotá (Colômbia)

A capital colombiana combina o charme histórico com o dinamismo urbano, oferecendo uma recepção calorosa a viajantes de todas as partes. Os direitos legais e as proteções para pessoas LGBTQIA+ na Colômbia estão entre os mais progressistas da América Latina.

Vista aérea de Bogotá, um dos destinos ideais para viajantes LGBTQIA+
Créditos: Divulgação
Vista aérea de Bogotá, um dos destinos ideais para viajantes LGBTQIA+

Em 2016, houve a legalização do casamento homoafetivo e, em 2011, a aprovação no Congresso do país da lei que proíbe a discriminação de orientação sexual. A metrópole traz uma grande variedade de bairros únicos, incluindo as ruas históricas de paralelepípedos de La Candelaria.

Para atender a essa demanda, os bairros elegantes de Chapinero e Zona Rosa são conhecidos pela vida noturna movimentada e espaços acolhedores para a comunidade, como o Theatron, o maior clube LGBTQ+ da América Latina.

Onde se hospedar e Bogotá

O Sofitel Bogota Victoria Regia fica localizado a menos de 800 metros da região La Zona T, em Bogotá. Seu restaurante Basilic traz especialidades da cozinha mediterrânea, além de servir pratos que combinam a gastronomia francesa e a colombiana.

Já o Hotel 93 Luxury Suites by Preferred fica a poucos passos do Parque de La 93 e oferece aos hóspedes um terraço com vistas panorâmicas da cidade.

Bolonha (Itália)

Situada no centro da região de Emilia-Romagna, Bolonha é conhecida pela arquitetura medieval, história e gastronomia. As ruas e praças da cidade, como a extensa Piazza Maggiore, estão alinhadas às passarelas com pórticos, oferecendo um charme urbano único.

Piazza Maggiore, no Centro histórico de Bologna, na região de Emilia-Romagna
Créditos: minoandriani/iStock
Piazza Maggiore, no Centro histórico de Bologna, na região de Emilia-Romagna

O patrimônio histórico e cultural de Bolonha, classificada por 77% dos viajantes LGBTQ+ brasileiros como um importante fator na hora de escolher o destino, coincide com a sua reputação de cidade progressista, com uma vida social ativa e população estudantil.

A Universidade de Bolonha, a mais antiga do mundo, dá à cidade uma energia jovial, promovendo atitudes inovadoras e uma vida noturna repleta de atrações.

Conhecida pela sua tradição culinária, Bolonha oferece uma variedade de delícias gastronômicas, que vão do molho bolonhês clássico ao sorvete artesanal, e é possível inclusive fazer uma aula de culinária tradicional.

Onde se hospedar em Bolonha

No centro histórico, o Palazzo Scappi Gardi Luxury Apartments está situado no cruzamento da Via Independenza com a Via Rizzoli, as principais ruas da cidade.

O Palazzo Scappi Gardi Luxury Apartments fica em uma das principais ruas de Bolonha
Créditos: Divulgação
O Palazzo Scappi Gardi Luxury Apartments fica em uma das principais ruas de Bolonha

Já o Social Hub Bologna, que fica em um palácio, é uma estadia mais moderna e espaçosa, localizada a 20 minutos a pé do centro da cidade.

Chamonix (França)

Na base do Mont Blanc, no coração dos Alpes franceses, Chamonix atrai visitantes de todas as partes como um paraíso dos esportes de inverno.

Nos últimos anos, a cidade também passou a ficar conhecida como um destino a ser visitado em qualquer época do ano, com várias oportunidades de trilhas e montanhismo.

Vista panorâmica de Chamonix com o Mont Blanc ao fundo
Créditos: saiko3p/iStock
Vista panorâmica de Chamonix com o Mont Blanc ao fundo

Não importa o motivo que atrai os visitantes a Chamonix: os picos irregulares e as geleiras cristalinas não vão passar despercebidos. É recomendado também o passeio no teleférico Aiguille du Midi, que serve como porta de entrada para um dos pontos mais altos e íngremes da Europa.

Para uma experiência única, vale visitar a maior geleira da França, o Mer de Glace com glaciologistas, que inclui um passeio na estação de trem Motenvers e visitas à caverna de gelo Glaciorium.

Onde se hospedar em Chamonix

O Mazot du Mont-Blanc, localizado a menos de 6 km da estação de trem Mer de Glace, dispõe de terraço e vista para a montanha, bem como acesso direto a pistas de esqui.

Um dos aconchegantes quartos do Mazot du Mont-Blanc, que tem acesso direto às pistas de esqui
Créditos: Divulgação
Um dos aconchegantes quartos do Mazot du Mont-Blanc, que tem acesso direto às pistas de esqui

O Big Sky Hotel está situado em um jardim alpino no sopé da geleira Bossons e as comodidades incluem piscina coberta aquecida e banheira de hidromassagem.

Estocolmo (Suécia)

Distribuída por 14 ilhas, a capital sueca oferece uma grande variedade de experiências, desde as ruas de paralelepípedos de Gamla Stan até a vida noturna animada de Södermalm, além de uma gastronomia composta tanto por pratos tradicionais suecos quanto pela culinária nórdica inovadora.

Turistas passeiam por Estocolmo, capital da Suécia
Créditos: iStock/fotoVoyager
Turistas passeiam por Estocolmo, capital da Suécia

Enquanto o Estocolmo Pride pinta a cidade com as cores do arco-íris todos os anos em agosto, a cidade evoca esse espírito o ano inteiro, com bares, cafés e pontos culturais que acolhem a comunidade LGBTQ+ e que estão espalhados por toda parte.

Em Estocolmo, o viajante encontra a combinação de um ambiente acolhedor, patrimônio cultural rico e beleza natural, tornando-a um destino excelente para quem busca aventura e inclusão.

Em um passeio pelo bairro de Private Södermalm é possível aproveitar um itinerário personalizado em uma região repleta de galerias contemporâneas, lojas vintage, restaurantes badalados e vistas.

Onde se hospedar em Estocolmo

Hôtel Reisen fica no no centro histórico de Estocolmo
Créditos: Divulgação
Hôtel Reisen fica no no centro histórico de Estocolmo

O Hotel Kungsträdgården está situado em um edifício do século 18 totalmente renovado, no centro de Estocolmo, ao lado do jardim real. Para quem gosta de quartos com vista para o mar, o Hôtel Reisen está localizado à beira-mar, no centro histórico, a menos de 500 metros do Palácio Real.

Melbourne (Austrália)

Conhecida como a capital cultural da Austrália, Melbourne celebra a diversidade durante todo o ano. Seus bairros ecléticos, dos centros artísticos de Fitzroy e Collingwood ao charme à beira-mar de St Kilda, proporcionam um ambiente aconchegante com bares, casas noturnas e cafés LGBTQIA+.

Melbourne celebra a diversidade durante todo o ano
Créditos: iStock
Melbourne celebra a diversidade durante todo o ano

O Midsumma Festival, que acontece no início de cada ano, celebra a cultura e a comunidade com uma mistura de artes, cinema e festas. O amor da cidade pelo café e pela inovação culinária pode ser apreciado nos cafés movimentados e restaurantes, que refletem seu tecido multicultural.

Além disso, para os amantes do vinho, um passeio pela culinária e vinicultura de Yarra Valley é a forma ideal de passar o dia, aproveitando essa conhecida região vinícola.

Onde se hospedar emMelbourne

Veriu Queen Victoria Market está localizado na região central de Melbourne
Créditos: Divulgação
Veriu Queen Victoria Market está localizado na região central de Melbourne

O Veriu Queen Victoria Market é um apart-hotel com uma localização no centro da cidade de Melbourne. Para uma experiência de hotel mais elegante e intimista, o Jasper Boutique Hotel é uma boa opção, pois também oferece aos hóspedes acesso gratuito à academia, sauna e piscina do Melbourne City Baths.

Montreal (Canadá)

Situada em uma ilha na junção dos rios Saint Lawrence e Ottawa, Montreal é um verdadeiro centro cultural, conhecida pelo charme bilíngue e a atmosfera inclusiva, e especialmente acolhedora para visitantes LGBTQIA+ –vale conhecer o Gay Village, que atrai viajantes com seus muitos cafés, clubes e bares movimentados.

Uma em cada cinco pessoas que vivem no Canadá nasceu fora do país
Créditos: buzbuzzer/iStock
Uma em cada cinco pessoas que vivem no Canadá nasceu fora do país

A rica história de Montreal pode ser presenciada nas ruas de paralelepípedos do bairro antigo, enquanto a cena gastronômica da cidade oferece de tudo, do prato favorito canadense, poutine, a cozinhas que refletem as diversas influências de imigrantes da região. Para uma experiência única, uma boa pedida é fazer um passeio pela rede subterrânea da RÉSO Montréal.

Onde se hospedar em Montreal

Um dos espaçosos quartos do Hotel Gault
Créditos: Divulgação
Um dos espaçosos quartos do Hotel Gault

Para visitantes que desejam ficar no Centro Histórico de Montreal, o hotel boutique contemporâneo Hotel Gault é uma boa opção, a poucos passos da Catedral de Notre Dame e do Porto Antigo da cidade. Vale também conhecer o serviço do Ritz-Carlton Montreal e a cozinha francesa de seu restaurante Maison Boulud.

Munique (Alemanha)

Capital da Baviera, Munique une a cultura tradicional alemã à vida moderna agitada, tornando-se um destino acolhedor para todo mundo, incluindo viajantes LGBTQIA+.

O bairro de Glockenbachviertel, composto por boutiques badaladas, cafés charmosos e bares, serve como centro cultural da cena LGBTQ+ de Munique.

Vista da Marienplatz, em Munique, na Alemanha
Créditos: Nikada/iStock
Vista da Marienplatz, em Munique, na Alemanha

Mundialmente conhecida pela Oktoberfest, que atrai visitantes de todos os cantos do mundo com suas cervejarias e música tradicional da Baviera, Munique também conta com atrações durante todo o ano, como as galerias de arte de Alte e Neue Pinakothek.

Vale fazer também um passeio de degustação de cervejas para descobrir locais famosos em Munique e fazer degustações em cervejarias locais.

Onde se hospedar em Munique

O BEYOND by Geisel, uma acomodação somente para adultos, está localizado em frente à Prefeitura de Munique e possui quartos com vistas da cidade, incluindo a praça Rindermarkt.

BEYOND by Geisel só aceita hospédes adultos
Créditos: Divulgação
BEYOND by Geisel só aceita hospédes adultos

Para quem busca uma opção para toda a família, a localização do Andaz Munich Schwabinger Tor’s, em Schwabinger Tor, entre o Estádio Olímpico e o English Garden, é ideal. A acomodação dispõe de área de piscina e spa com vistas de 360° da cidade e dos Alpes.

Nova Orleans (Estados Unidos)

Nova Orleans recebe viajantes com um espírito de inclusão e celebração. Esse caldeirão das culturas francesa, africana, espanhola e americana é mais conhecido por sua cena musical, que o viajante encontra nos clubes de jazz da Frenchmen Street e nas festividades do Mardi Gras, época em que as ruas ganham vida com desfiles e fantasias coloridas.

French Quarter, um dos bairros mais animados de Nova Orleans
Créditos: raksyBH/iStock
French Quarter, um dos bairros mais animados de Nova Orleans

O centro histórico da cidade, o French Quarter, traz um cenário de edifícios da era colonial, mercados movimentados e a famosa Bourbon Street, conhecida pela animada vida noturna e bares e casas noturnas LGBTQ+.

Seja fazendo um passeio a pé no bairro Garden ou aproveitando um cruzeiro em barco a vapor em Nova Orleans, a cidade incorpora um ambiente acolhedor, onde todo mundo pode participar de sua mistura única de história, música, comida e festividades.

Onde se hospedar em Nova Orleans

Uma das áreas do Maison de la Luz, em Nova Orleans
Créditos: Divulgação
Uma das áreas do Maison de la Luz, em Nova Orleans

Localizado no centro financeiro e artístico de Nova Orleans, o Maison de la Luz é um hotel boutique de luxo situado na linha histórica de bonde St. Charles, a uma curta caminhada do French Quarter. Para grupos maiores, esta casa de quatro quartos perto do French Quarter é a opção ideal.

São Paulo (Brasil)

São Paulo é uma metrópole cosmopolita movimentada com uma sólida cena LGBTQ+. Da vida noturna animada na Rua Augusta e no bairro dos Jardins, conhecidos por seus estabelecimentos voltados para a comunidade, ao Museu de Arte de São Paulo e espaços verdes, como o Parque Ibirapuera, a cidade é um caldeirão de tradições e inovação.

Vista da região central de Sãoo Paulo, com o antigo prédio do Banespa em destaque
Créditos: Erich Sacco/iStock
Vista da região central de Sãoo Paulo, com o antigo prédio do Banespa em destaque

A Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo, que acontece todos os anos em junho, é uma das maiores do mundo e ilustra como a cidade abraça a diversidade, atraindo milhões de pessoas em um evento de solidariedade e celebração.

Entre as várias atrações disponíveis no destino, o viajante pode fazer um tour privativo com um guia local, que passa por alguns dos principais pontos turísticos da capital paulista.

Onde se hospedar em São Paulo

O Hotel Unique tem um pouco de tudo: arquitetura e estilo incríveis, além de vistas de São Paulo e do Parque Ibirapuera. Projetada pelo renomado arquiteto Ruy Ohtake, a acomodação fica na elegante região dos Jardins e sua cobertura dispõe de uma piscina e do requintado Skye Restaurante & Bar.

Piscina do Hotel Unique, na região do Parque do Ibirapuera
Créditos: Divulgação
Piscina do Hotel Unique, na região do Parque do Ibirapuera

Outra opção é o Palácio Tangará, uma acomodação de luxo com uma localização privilegiada em meio à área verde do Parque Burle Marx.

Singapura (Singapura)

Singapura expõe os visitantes a uma mistura de tradições culturais, inovação e espaços verdes. A cidade-estado tem avançado de modo gradual, mas notável em sua abordagem aos direitos LGBTQ+, indicando uma evolução que poderia resultar em políticas ainda mais progressistas em um futuro próximo.

Vista da moderna cidade de Singapura, na Ásia
Créditos: iStock
Vista da moderna cidade de Singapura, na Ásia

Os fãs de gastronomia vão se deleitar com as variedades culinárias que trazem um pouco de tudo: de centros movimentados com especialidades locais, como caranguejo ao chili, a experiências gastronômicas em seus vários restaurantes com estrelas Michelin.

A riqueza cultural de Singapura também está na variedade de museus, festivais de artes e em bairros como Little India ou Joo Chiat-Katong, que é possível conhecer em um passeio a pé sobre a herança de Peranakan

Onde se hospedar em Singapura

W Singapore – Sentosa Cove oferece um ambiente mais descontraído
Créditos: Divulgação
W Singapore – Sentosa Cove oferece um ambiente mais descontraído

O Shangri-La Singapore é perfeito para quem se interessa por compras e vida noturna, pois sua localização no bairro de Orchard Road dá acesso direto a uma infinidade de lojas e lugares animados. O W Singapore – Sentosa Cove oferece um ambiente mais descontraído que lembra um resort, com várias piscinas e vista para o mar.