A suspensão do combate aos incêndios florestais e os conflitos de Salles dentro do governo

No final da última semana, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) decidiu interromper o trabalho dos brigadistas da Prevfogo, que atuam no combate aos focos de incêndios florestais na Amazônia e no Pantanal, por falta de verba para o pagamento de pessoal.

O órgão também alegou que desde setembro vem enfrentando dificuldades para liberação de verbas pela Secretaria do Tesouro Nacional, área vinculada ao Ministério da Economia, e os pagamentos atrasados já somam R$ 19 milhões.

A interrupção teve o aval do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e a decisão pegou o governo de surpresa. Gerou burburinhos e conflitos internos.

No Giro de hoje, vocês um resumo desses últimos acontecimentos!