Projeto Cancioneira leva shows gratuitos ao Sesc Santana

Por: Redação

O Cancioneria é um projeto idealizado por Pélico, Juliano Gauche e Sil Ramalhete para misturar em uma mesma noite compositores e interpretes da atual cena musical brasileira. Nesta segunda edição, a temporada ocupa o Sesc Santana durante os 5 sábados de dezembro. Todos os shows acontecem às 19h, com entrada gratuita.

A primeira semana tem como convidados os maravilhosos cantores baianos JosyAra e Giovani Cidreira, acompanhados pelo violão de Regis Damasceno. Josyara é cantora, compositora, instrumentista e arranjadora natural de Juazeiro, na Bahia. Ela lançou em 2018 o elogiado disco Mansa Fúria, produzido por Junix da banda Baiana System. Giovani Cidreira é expoente nova música brasileira, atuando fortemente no cenário musical de Salvador desde 2006. Ex-vocalista da banda Velotroz, o músico alçou vôo solo lançando o EP “Giovani Cidreira” em 2014 e o sensacional “Japanese Food” em 2017.

Já a segunda semana, dia 8 de dezembro, tem como convidados a cantora Alessandra Leão e o Tata Aeroplano. Vinda de Pernambuco, Alessandra Leão é percussionista, compositora e cantora. Iniciou sua carreira em 1997 com o grupo Comadre Fulozinha e, em 2006, deu início ao seu trabalho autoral com o elogiado Brinquedo de Tambor, seguido do CD do projeto Folia de Santo, em 2008, e por seu segundo CD solo Dois Cordões, em 2009. Nesse mesmo ano compôs a trilha sonora do espetáculo teatral Guerreiras, de Luciana Lyra, lançado em livro+CD em 2010. Tatá Aeroplano é músico, compositor, DJ e andarilho urbano nascido em São Paulo. Nos anos 2000 liderou as bandas Jumbo Elektro e Cérebro Eletrônico, lançou discos e tocou em diversos festivais pelo país. Em 2014 lançou o álbum confessional “Na Loucura & Na Lucidez”, e, em julho de 2015, lançou seu nono disco, desta vez com seu heterônimo “Frito Sampler”, personagem que era vocalista da banda Jumbo Elektro.

No dia 15 é a ver de Lau e Luê dividirem o palco. A paraense Luê é cantora, compositora e instrumentista reconhecida por um trabalho situado entre o exotismo da música amazônica e as múltiplas facetas do pop. O primeiro disco, “A Fim de Onda”, foi lançado em 2013 e, em 2017, seu segundo disco solo, Ponto de Mira, explora sonoridades que flertam com a música eletrônica e experimental. Já o cantor e compositor Lau (SE) integra o projeto Lau e Eu, que lançou em maio o primeiro álbum intitulado “Selma”.

No dia 22, Negro Leo e Julia Valiengo são as atrações da noite. Julia Valiengo (SP) é integrante da banda Trupe Chá de Boldo, tendo lançado os discos “Bárbaro” (2009), “Nave Manha” (2012),”Presente”(2015) e “Verso (2017). Como cantora também integra as bandas de Tatá Aeroplano e Frito Sampler. Ao lado de Bárbara Eugenia e Soledad também integra o time de cantoras do Bloco Pagu. Negro Leo (MA), é cantor e compositor e tem 6 discos lançados de maneira independente desde 2012. Seu trabalho, tido como único e transgressor dentro desta nova cena, vem recebendo atenção e críticas na imprensa brasileira e internacional.

Já no dia 29, o mês encerra com YMA e Marcelle. Marcelle (SE) é cantora e compositora radicada em São Paulo. Lançou 0ne oh 1, seu primeiro álbum, em 2012 e “Equivocada” em 2017. Integra também a banda Olympyc. YMA (SP) – é o trabalho musical de Yasmin Mamedio, artista, cantora e compositora paulistana. Em 2017 lançou dois singles independentes do disco que está previsto para ser lançado em 2018. Par de olhos será um disco composto por 8 faixas autorais.

A primeira edição do projeto aconteceu em 2017 na RecheioDigital, que é responsável também pelo conteúdo digital e visual do projeto. Entre os idealizadores, tanto Pélico quanto Juliano Gauche são cantores, compositores e já somam, cada um, três álbuns autorais lançados na carreira.

Em breve a programação completa do Cancioneiras!

Leia também: