Últimas notícias:

Loading...

IMS Paulista promove mostra gratuita sobre Clarice Lispector

Mostra propõe conexões entre a obra da escritora e trabalhos de artistas visuais como Lygia Clark, Maria Martins, Mira Schendel e Claudia Andujar

Por: Redação

Até 27 de fevereiro de 2022

Terça - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo

De terça a sexta, 12h às 19h, aos sábados, domingos e feriados, 10h às 19h. Última entrada às 18h

Recursos de acessibilidade para pessoas com deficiência não informados pelo próprio organizador do evento

Site: ims.com.br

Telefone: (11) 2842-9120

Nome fundamental da literatura brasileira, Clarice Lispector também tinha um grande interesse pelas artes visuais, como atestam as diversas personagens artistas em suas histórias, e as aventuras da autora pela pintura nos últimos anos de vida.

Clarice Lispector, IMS Paulista, exposição
Crédito: Retrato de Clarice Lispector. Foto de Erico Verissimo, Virginia, EUA, c. 1955. Acervo Literário de Erico Verissimo/Instituto Moreira SallesVocê tem até o dia 27 de fevereiro para conferir a exposição “Constelação Clarice”

Agora, a escritora também é o fio condutor de “Constelação Clarice”, mostra que ocupa dois andares do IMS Paulista, entre os dias 23 de outubro e 27 de fevereiro, e coloca sua obra em diálogo com o trabalho de outras 26 artistas, cujas produções são contemporâneas à da autora, entre os anos de 1940 e 1970.

A entrada é gratuita, com agendamento prévio, que pode ser feito aqui. Não se esqueça de se informar sobre os protocolos sanitários para frequentar o espaço com segurança e responsabilidade!


#DicaCatraca: sempre lembre de usar a máscara de proteção, andar com álcool em gel e sair de casa somente se necessário! Caso pertença ao grupo de risco ou conviva com alguém que precise de maiores cuidados, evite passeios presenciais. A situação é séria! Vamos nos cuidar para sair desta pandemia o mais rápido possível. Combinado? ❤


A exposição reúne cerca de 300 itens, como manuscritos, cartas e reportagens, entre outros documentos pessoais de Clarice, relacionando-os com esculturas, pinturas, desenhos, vídeos e fotografias de artistas como Fayga Ostrower, Mira Schendel e Lygia Clark.

Para criar essas aproximações, os curadores Eucanaã Ferraz e Veronica Stigger se valem do conceito de constelação, que não só é o título da mostra, como também norteia a expografia.

Onírico, Djanira, Constelação Clarice
Crédito: Imagem: Vicente de Mello; Onírico, 1950, Djanira. Coleção particular, Rio de JaneiroDjanira também marca presença na exposição “Constelação Clarice”

Ao longo de onze núcleos, as pinturas, gravuras e demais obras são articuladas com trechos de textos de Clarice, formando uma rede de significados que não só permitem ver os trabalhos em um novo contexto, como comentam a história da arte do século passado.

Por exemplo, a escultura “Calendário da Eternidade”, de Maria Martins, que abre a mostra, tem um formato circular que discute perenidade e continuidade, temas importantes no trabalho de Clarice Lispector.

Também é possível ver dezoito pinturas da própria Clarice, e observar temas recorrentes em suas telas, como a circularidade.

Outras imagens recorrentes na obra da autora estão presentes nos trabalhos de outras artistas. A casa, que em muitos de seus textos é palco de momentos de desconcerto, também é motivo de reflexão nas obras “Caixa de Fósforos”, de Lygia Clark, ou no vídeo “Eu Armario de Mim”, de Letícia Parente.

Já no eixo “A Vida É Sobrenatural”, trechos de textos com referências à astrologia, cartomancia e culturas judaico-cristãs são postos ao lado de obras como “Homenagem a Deus-Pai do Ocidente”, de Mira Schendel, e “Onírico”, de Djanira, além de um áudio da escritora Hilda Hilst, no qual tenta estabelecer contato com o espírito de Clarice.

Há ainda uma sessão com itens que pertenceram à autora, como cartas, máquinas de escrever e diplomas, além de primeiras edições de seus livros e entrevistas, postos lado a lado com seus retratos, seja na pintura feita pelo artista Giorgio de Chirico ou na fotografia tirada por Erico Verissimo.

A última entrevista de Clarice, concedida à TV Cultura meses antes de sua morte, faz parte do eixo documental de Constelação Clarice:

Complementa a mostra um catálogo, com textos de Alexandre Nodari, João Camillo Penna, Paulo Gurgel Valente, Evando Nascimento, José Miguel Wisnik, Yudith Rosenbaum, Carlos Mendes de Sousa, Vilma Arêas e Nádia Battella Gotlib, especialistas na obra de Clarice Lispector.

Em 2022, a mostra migra para a unidade do Rio de Janeiro do IMS.

Aproveite e confira outros rolês por SP: