Shows para curtir no Itaú Cultural sem gastar nenhum tostão

Aproveite o melhor da música nacional em plena Avenida Paulista!

Por: Redação
Até
30
de novembro 2019
Quinta - Sexta - Sábado - Domingo
Diversos horários - confira abaixo

Como manda a tradição, o Itaú Cultural oferece ao público uma programação recheada de shows gratuitos!

Em novembro, a casa abre espaço para diversos formatos de banda e estilos musicais, dos ritmos brasileiros ao jazz, da música erudita ao contemporâneo – tudo isso em plena Avenida Paulista!

Fachada do Itaú Cultural
O Itaú Cultural é um instituto voltado para a pesquisa e a produção de conteúdo e para o mapeamento, o incentivo e a difusão de manifestações artístico-intelectuais

SALA SÃO PAULO: um passeio deslumbrante e barato na cidade

No dia do evento. a distribuição de ingressos para o público não preferencial ocorre com uma hora de antecedência, com limite de ingresso por pessoa. Já o público preferencial pode garantir sua entrada duas horas antes do espetáculo, com direito a um acompanhante.

Para quem deseja retirar online, é só ficar ligado no site do Itaú Cultural, por lá os ingressos são liberados com alguns dias de antecedência ;)

O Itaú Cultural

Centro de referência cultural, o equipamento promove e divulga a produção brasileira no país e no exterior desde 1987!

É um instituto voltado para a pesquisa, produção, mapeamento, incentivo e difusão de manifestações artístico-intelectuais, a fim de contribuir para a valorização da cultura de uma sociedade tão complexa e heterogênea como a nossa.

Todas as apresentações contam com interpretação em Libras. Vamos nessa?!

Junto com Rodrigo Bragança, Sérgio Reze e Zé Godoy, João Taubkin constrói uma viagem sonora fincada em vínculos afetivos e musicais. A partir de um repertório autoral e influências do jazz e do rock, o público é convidado para uma imersão sinestésica repleta de paisagens sonoras variadas.

Dois violonistas de sete cordas de aço solistas se juntam – e é justamente essa característica que ganha ênfase no título do álbum: “7” (2018), trabalho da dupla Gian Correa e Rogério Caetano que homenageia o centenário de Horondino José da Silva, o Dino 7 Cordas, responsável por revolucionar a linguagem do violão.

A cantora, instrumentista e compositora Juliana Perdigão apresenta as canções do seu terceiro disco, “Folhuda”, lançado neste ano.

No álbum, a mineira radicada em São Paulo reúne versões musicadas de poemas de autores como Oswald de Andrade, Paulo Leminski, Murilo Mendes, Angélica Freitas e Fabrício Corsaletti. Os versos são cantados em ritmos que vão do rock e do punk ao samba e o reggae.

Andrea dos Guimarães (canto), João Paulo Amaral (viola caipira e viola) e Daniel Muller (piano e acordeão) cultivam, ao mesmo tempo, o vínculo essencial com a tradição e a liberdade de recriar o já consolidado. Após quase duas décadas de trabalho, os integrantes do trio Conversa Ribeiro sentem-se amadurecidos em seu propósito.

Em “Do Verbo Chão” (2019), os artistas trazem um desdobramento singular da música caipira. O resultado do terceiro álbum de estúdio do grupo transborda as fronteiras entre os gêneros musicais, na criação de sínteses cuidadosas em que ao modo caipira de cantar e tocar se sobrepõem novas concepções de arranjo, de harmonia, de improvisação, das interpretações instrumentais e vocais.

Fundada em 2015, em São Paulo, Höröyá reúne 13 integrantes, entre brasileiros e senegaleses, e traz influências das culturas tradicionais de países do oeste africano – como Guiné, Mali e Senegal – e das diversas vertentes afro-brasileiras, além da musicalidade afro- norte americana, como o funk e o jazz.

No show, o grupo toca as faixas de seu terceiro álbum, “Pan Bras’Afree’Ke Vol. 2”, lançado neste ano. Gravado entre São Paulo, Bamako e Bobo-Dioulasso – as duas últimas cidades situadas no Mali e no Burkina Faso –, o disco oferece um panorama da musicalidade ligada a matrizes africanas e da diáspora negra.

  • Meneio
    22 de novembro, às 20h

No show do álbum “Movediço” (2019), cujo título sugere uma inconstância existente em sensações, sentimentos contemporâneos e processos criativos, o grupo Meneio mergulha mais fundo em seu universo instrumental.

No espetáculo ao vivo, as narrativas sinestésicas potencializam-se devido às cenografias visuais.

  • Siba
    23 de novembro, às 20h
    24 de novembro de 2019, às 19h

O cantor e compositor pernambucano traz o show do seu recém-lançado álbum, “Coruja Muda”, uma mistura de sons nordestinos embalados pelo coco e por sua grande diversidade de ritmos e poesia!

O projeto agrega as principais referências de Siba, como a cultura popular da Mata Norte Pernambucana e a música popular brasileira de ascendência nordestina e inspirada nas tradições de poesia oral da região. As letras têm uma reflexão do espaço indefinido que existe entre gente e bicho.

O artista assina a produção do disco em parceria com João Noronha. Coruja Muda conta com a participação especial de Alessandra Leão, Chico César, Mestre Anderson Miguel e Renata Rosa.

Música dos cortes e das colagens, dos sentidos em construção: eis a proposta central das composições de Sergio Molina, lançadas em disco em 2018.

Agora, no espetáculo, o artista comanda piano e violão, além de se juntar a Joana Duah (voz principal), Rodrigo Bragança (guitarra e efeitos), Clara Bastos (baixo acústico e elétrico), Priscila Brigante (bateria e percussão), Alexia Evellyn e Aninha Ferrini (vocais).

Sem se enquadrar ou se prender a um estilo específico, o cantor e compositor trabalha faixas do álbum “Miopia” (2018), projeto que une olhares tanto para o particular quanto para questões mais amplas.


Em SP, não faltam shows incríveis para apreciar:

1
3 lugares para apreciar a paisagem de Curitiba do alto
Curitiba é uma cidade linda, disso já sabemos! Mas ver ela do alto deixa tudo ainda melhor! Colaí pra ver essas …
2
Onde curtir um show de música independente delicinha em São Paulo
Pagar dois salários mínimos pra ver show não dá, né? Ainda mais quando São Paulo é a cidade onde você encontra …
3
RJ: Um mergulho literário no Real Gabinete Português de Leitura
O Rio de Janeiro é a Cidade Maravilhosa não apenas por suas paisagens e praias! Ali no centro fica um dos …
4
Casa Preta: lar da cultura alternativa de Salvador
Um Casarão no Dois de Julho tem cultura saindo pelas janelas! Com eventos do subsolo ao terraço, a Casa Preta …
5
SP: Maior festival de inovação e arte digital do Brasil
Unhide Conference, um festival de inovação e arte digital está em sua segunda edição. Fomos conferir esse encontro de arte, criatividade …
6
Terça do Vinil em Recife: rolê pra gente lisa
Depois de uma temporada granfina lá nas Europa, a minha, a sua, a nossa Terça do Vinil tá de volta …
7
02:19
Vem ver o céu à noite no Planetário da Gávea no Rio
Os amantes do universo têm um rolé para chamar de seu no Rio! Toda quarta e sábado acontece lá no Planetário …
8
04:15
Edifício Maletta: 4 lugares, alguns drinks e 1 varanda para amar em BH
Ele tem história e paixão. É comercial e residencial. Tem comida de boteco e bebida gourmet. Gente interessante de um …