Últimas notícias:

Loading...

11ª Mostra Ecofalante de Cinema projeta de graça 106 filmes em SP

Festival tem homenagem ao diretor Jacques Perrin, celebração aos 40 anos do filme “Koyaanisqats”, mostra retrospectiva de Sarah Maldoror e muito mais!

Por: Redação

Considerada um dos mais importantes eventos sul-americanos dedicados à temática socioambiental, a Mostra Ecofalante de Cinema chega a sua 11ª edição com uma programação incrível, com direito a 106 filmes, bate-papos, masterclasses e outras atividades! E o melhor: é tudo de graça.

11ª Mostra Ecofalante de Cinema
Crédito: Divulgação - Atti ComunicaçãoInédito “Animal”, de Cyril Dion, é exibido na sessão de abertura da 11ª Mostra Ecofalante de Cinema

O festival acontece entre os dias 27 de julho e 17 de agosto em 30 salas e espaços culturais de São Paulo, como o Reserva Cultural, o Circuito Spcine (Lima Barreto e Paulo Emílio), a Cinemateca Brasileira e diversas Casas de Cultura e Fábricas de Cultura. E a boa notícia para quem não está em SP é que o evento também exibe várias produções online.

Todos esses títulos estão divididos em vááários programas temáticos, como o Panorama Internacional Contemporâneo, a Competição Latino-Americana, o Concurso de Curtas Ecofalante e o programa especial Sociedade e Redes.

Há ainda uma série de homenagens: uma mostra dedicada ao ator e diretor Jacques Perrin, que morreu em abril; uma retrospectiva de Sarah Maldoror, a primeira mulher negra a dirigir um longa-metragem na África; e a exibição do documentário clássico “Koyaanisqatsi” (1982), de Godfrey Reggio, título que completa 40 anos.

Ao que assitir na Mostra Ecofalante de Cinema?

Logo na sessão de abertura, a 11ª Mostra Ecofalante de Cinema exibe o inédito “Animal” (2022), do diretor francês Cyril Dion, que mostra como dois jovens ativistas fazem parte de uma geração convencida de que seu futuro está em perigo. Entre a emergência climática e a sexta extinção em massa, seu mundo pode ser inabitável daqui a 50 anos.

Um dos destaques é o inédito e aguardado “Geração Z” (2021), de Liz Smith. Por meio de entrevistas com especialistas e pelas lentes da geração Z, o documentário explora como a revolução digital está impactando nossa sociedade, nosso cérebro e nossa saúde mental, e como as forças que a impulsionam estão trabalhando contra a humanidade e nos colocaram em uma trajetória perigosa.

Outra atração é “Ascensão” (2021), de Jessica Kingdon, um retrato impressionista do ‘Sonho Chinês’, expressão cunhada pelo Secretário-Geral do Partido Comunista e presidente da China Xi Jinping. O documentário explora a busca paradoxal por riqueza e progresso na China do século 21, passeando por chãos de fábrica, convenções de influencers e pelas aspirações de consumidores da classe média e alta da sociedade chinesa.

Já o documentário “Oceanos” (2009), de Jacques Perrin e Jacques Cluzaud, é vencedor do prêmio César daquele ano. Os diretores exploram o mundo marinho, filmando inclusive muito abaixo da superfície e usando equipamentos desenvolvidos especialmente para esta produção. Aspectos diversos da vida nos oceanos e dos polos aos trópicos são apresentados em imagens impressionantes.

Ainda tem muuuuitos filmes, bate-papos, masterclasses e outras atividades incríveis para curtir na 11ª Mostra Ecofalante de Cinema. Para conferir a programação completa, basta clicar aqui.

Dá uma olhada nestes outros rolês perfeitos para fazer em SP:

?>