Sesc Jazz reúne músicos do mundo inteiro em shows ousados

O festival capricha na intensidade musical com 26 artistas vindos de 12 países com destaque para grupo formado só por mulheres e saxofonista de 95 anos!

Por: Redação Comunicar erro
Até
27
de outubro 2019
Terça - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo
Confira os horários na programação

Quem disse que o jazz é singular demais para não se misturar com outros estilos? Em sua segunda edição, o Sesc Jazz conta com a diversidade musical para derrubar alguns mitos ao unir esse estilo tão plural ao flamenco, à música eletrônica, ao hip-hop e até mesmo ao ritmo de origem judaica klezmer.

Sun Ra Arkestra em apresentação de jazz
Crédito: ReproduçãoA Sun Ra Arkestra é liderada pelo saxofonista Marshall Allen (ao centro), de 95 anos! <3

A diversidade da programação vai além dos ritmos! Duas unidades do Sesc aqui da capital – Pompeia e Guarulhos – viram palco para os 26 artistas de 12 países diferentes, como Cuba, Espanha, Estados Unidos, França, Hungria, Inglaterra, Israel, Nigéria, Noruega, Suíça e Tunísia. No total, são mais de 80 apresentações ousadas e intensas!

Girl Jazz Power!

Ainda nessa ideia de conceito expandido, o Sesc Jazz também aposta suas fichas na presença feminina, desconstruindo o velho conceito de que música instrumental e jazz são ambientes masculinos.

Cinco band leaders mulheres vão apresentar seus trabalhos autorais. O festival recebe as bateristas Terri Lyne Carrington (EUA) e Yissy García (Cuba), a tecladista Luísa Mitre (Brasil), a cantora Yazmin Lacey (Inglaterra) e a flautista María Toro (Espanha), que dividem o protagonismo da cena feminina com o Women’s Improvising Group.

SALA SÃO PAULO: UM PASSEIO DESLUMBRANTE E BARATO NA CIDADE

fotomontagem com Terri Lyne Carrington (EUA) e Yissy García (Cuba), a tecladista Luísa Mitre (Brasil), a cantora Yazmin Lacey (Inglaterra) e a flautista María Toro
Crédito: ReproduçãoWomen’s Improvising Group é formado por Yazmin Lacey (Inglaterra), Terri Lyne Carrington (EUA), María Toro (Espanha), Yissy García (Cuba) e Luísa Mitre (Brasil)

O Women’s Improvising Group é um grupo composto exclusivamente por mulheres criado no final dos anos 1970, em Londres, para fazer frente ao line-up só com homens em um festival na cidade.

A cantora Maggie Nicols, única remanescente da formação original, convidou mulheres artistas de vários países, inclusive do Brasil, criando um grupo especialmente para as apresentações  no Sesc Jazz. Vai ser demais!

Maggie Nicols de camisa rosa
Crédito: Morgan WhiteÚnica remanescente da formação original do Women’s Improvising Group, Maggie Nicols formou uma nova banda exclusivamente para o Sesc Jazz

Sesc Jazz é só destaque

Outro grande destaque do Sesc Jazz  fica por conta da emblemática banda estadunidense Sun Ra Arkestra, criada pelo tecladista, filósofo e poeta norte-americano Sun Ra (1914-1993), precursor da cultura do afrofuturismo. Atualmente o grupo é liderado pelo saxofonista Marshall Allen, de 95 anos, antigo braço-direito de Sun Ra.

Na linha histórica do jazz, o evento tem no line up a lendária The Art Ensemble of Chicago (EUA), com seus 50 anos na estrada; o trompetista Arturo Sandoval (Cuba/EUA), vencedor de dez prêmios Grammy, conferindo ao jazz seu suingue cubano, além do talento de Egberto Gismonti (Brasil), que sobe ao palco com filho Alexandre Gismonti, para apresentar experimentações musicais com violão e piano.

Se empolgou né? A gente também tá doidinho pra conferir os shows de perto! A programação completinha do festival você confere clicando aqui.

O Sesc Jazz acontece entre os dias 8 e 27 de outubro nas unidades Pompeia e Guarulhos. Os ingressos custam até R$ 60 e podem ser comprados pelo site do Sesc aqui.

Quer mais jazz?