CORONAVÍRUS
Tudo o que você precisa saberÚltimas notícias e tudo que você precisa saber

Arte, cultura, história e arquitetura: tudo sobre Vila Flores

Espaço gaúcho vive transformação encabeçada por artistas e empreendedores criativos

Por: Publi
SEGUNDA TERçA QUARTA QUINTA SEXTA
Das 10h às 19h

Por quase 90 anos, entre o final da década de 1920 até 2009, o Complexo Arquitetônico Vila Flores foi utilizado para fins residenciais e comerciais. Mas a partir 2011, o espaço passou a viver uma transformação pra lá de surpreendente!

O Vila Flores vem se tornando abrigo de atividades socioculturais, além de ser um ambiente de aprendizado, com espaço de trabalho de artistas e empreendedores criativos. E toda essa diversidade de soluções e escolhas estéticas fez com que o lugar ganhasse uma nova identidade, repleta de afeto.

prédio principal do complexo arquitetonico vila flores em porto alegre
Crédito: Ricardo AraArte e Cultura, Educação, Arquitetura e Urbanismo, Empreendedorismo Social e Criativo são os pilares do Vila Flores

Ocupar, trabalhar, viver e conviver são as bases para esse processo de readequação do conjunto arquitetônico aberto para a comunidade com a intenção de tornar-se um centro de cultura, educação e economia criativa. E claro, para que essa transformação continue viva, é preciso de público, é preciso de você!

Hoje, cerca de 60% dos espaços de lá estão em pleno funcionamento. A agenda de eventos, cursos e outras atividades gerenciadas pela Associação Cultural Vila Flores é uma das marcas do complexo. Confira aqui a agenda cultural completa de lá.

Dentro da programação, há oficinas de dança, aulas de capoeira, projeção de filmes, apresentações musicais, palestra, muitas são as possibilidades para quem quiser aprender, se divertir ou fazer as duas coisas ao mesmo tempo.

pátio do vila flores
Crédito: Reprodução/FacebookSituado no bairro Floresta, a Vila Flores abriga diversas atividades socioculturais, além de ser um ambiente de aprendizado, com espaço de trabalho de artistas e empreendedores criativos

Os espaços destinados às atividades coletivas, culturais e educativas são o Galpão e o Miolo. Eles foram reformados pela ONG Mulher em Construção, por meio de oficinas de capacitação em construção civil para mulheres em situação de vulnerabilidade social.

CONHEÇA O CHARME DO CINE CAPITÓLIO EM PORTO ALEGRE

oficina sensorial no complexo arquitetônico vila flores
Crédito: Ricardo AraO Vila Flores é organizado e administrado pela Associação Cultural Vila Flores que, junto ao poder público e à iniciativa privada, trabalha em prol dos interesses da comunidade do entorno

A semente de um espaço compartilhado, adequado ao desenvolvimento de atividades colaborativas, já estava no projeto original do Vila Flores, desenhado por Joseph Lutzenberger (1882 – 1951), em 1928, pela diversificação dos tamanhos das unidades destinadas ao uso misto e pela concepção dos espaços comuns.

Mas foi só em 2014 que artistas e empreendedores, interessados em um local que abrigasse seus espaços de trabalho, deram início a uma ocupação gradativa dos apartamentos do conjunto.

Cada iniciativa foi dando cara nova ao complexo, mantendo as diretrizes do projeto arquitetônico como premissa e preservando os elementos históricos dos prédios.

Vale ressaltar que, apesar do complexo Vila Flores ser um espaço privado, boa parte das atividades é gratuita, e o espaço em si é aberto ao público! O que transforma o espaço em um verdadeiro centro cultural alternativo.

Entre os espaços abertos para visitas, estão o pátio, a Biblioteca Lulu Flores; o Café Coletivo e o Galpão do Zé. Conheça um pouco mais de cada um:

  • Galpão do Zé

O espaço já foi uma cavalariça e acolheu uma fábrica de ladrilhos hidráulicos, fábrica de cinzeiros, estofaria, serralheria, marcenaria e oficina mecânica. Hoje, ainda multiuso, abriga exposições, apresentações, feiras, espetáculos, encontros e seminários do Vila Flores.

Seu nome é uma homenagem ao arquiteto do complexo, Joseph Franz Seraph Lutzenberger – ou Zé Lutz para os íntimos.

evento no pátio externo do vila flores à noite
Crédito: Ricardo AraDos espaços dentro do Vila Flores, o pátio é o que recebe os maiores eventos culturais por lá
  • Miolo

No meio do Complexo Arquitetônico Vila Flores, o Miolo é utilizado para cursos, oficinas, palestras, seminários e encontros sobre os mais variados assuntos, sempre com o intuito de promover a troca de saberes e de experiências transformadoras.

O espaço funcionava antigamente como armazém de secos e molhados, comum na época da construção dos prédios. Em 2015, o espaço foi completamente reformado pela ONG Mulher em Construção.

  • Pátio

Local de encontro ao ar livre, o Pátio Central é o coração do complexo. Com mais de 425m², é o lugar perfeito para eventos com grande concentração de pessoas. Por lá acontecem feiras e apresentações, mas também é aberto ao público para tomar um chimarrão, ler um livro e aproveitar a horta.

Que tal experimentar as delícias preparadas com afeto e curtir o espaço aconchegante do Café Coletivo do Vila? O café te deliciosas opções de doces e salgados e é uma boa pedida para quem quer tabalhar, ler ou fazer pequenas reuniões em um ambiente fechado, mas acolhedor.

A cafeteria fica aberta de segunda a sexta, das 10h às 19h, e em dias de evento no Vila Flores também.

  • Biblioteca Lulu Flores

A Biblioteca Lulu Flores está localizada dentro do Miolo e conta com livros, revistas e catálogos de Arte, Cultura, Arquitetura, Design, História, Psicologia, Educação, Sustentabilidade Ambiental e literatura adulta e infantil.

Criada a partir de doações, a biblioteca do Vila homenageia a historiadora e museóloga Maria Luiza Flores (1933 – 2004). Amante da literatura, da cultura e da arte, Lulu foi também uma educadora generosa que compartilhava conhecimento e nunca guardava o sorriso.

Demais, né? Dá vontade de sair de onde quer que você esteja para ir conhecer o complexo e, acima de tudo, criar conexões com esse espaço que é de um tudo!

Só não fica na vontade não e pede já seu 99! O Vila Flores tem entrada gratuita e está aberto de segunda a sexta, das 10h às 19h. Seus eventos culturais são sempre divulgados no site oficial do espaço, fica de olho neste link.

Ah.. e se você tiver alguma ideia de projeto, o Vila Flores está disponível para conversar sobre ideias relacionadas aos seus pilares de atuação: Arte e Cultura, Educação, Arquitetura e Urbanismo, Empreendedorismo Social e Criativo. Neste link você consegue entrar em contato com a equipe.

Quer mais dicas legais para curtir os melhores passeios? Seus problemas acabaram: fica de olho aqui na Catraca Livre, que a gente tem roteiros incríveis para você colar com o seu 99, que garante a dupla imbatível preço e qualidade!

1
5 blocos incríveis para curtir o Carnaval de rua no Rio
Carnaval está aí e é chegada a hora da gente decidir quais blocos nós vamos arrasar as nossas fantasias, confetes, …
2
5 blocos incríveis para curtir o carnaval de rua de SP
O Carnaval está aí! É chegada a hora de escolher os blocos para arrasar na passarela das ruas, ostentando fantasias, …
3
BH: Jetiboca tem café incrível a R$ 3, pão de queijo e muito amor
Um dos lugares mais incríveis e inusitados no centro de Belo Horizonte, em Minas Gerais, é o Mercado Novo. Há …
4
3 trilhas no Rio com vistas de tirar o fôlego
Esse vídeo é para os amantes de ecoturismo, ou mesmo para quem quer começar a fazer trilhas e se conectar …
5
Parque da Pedra Branca no RJ: a maior floresta urbana do país
Pega um calçado confortável, passar protetor e repelente e Colaí nessa caminhada pelas trilhas do Parque da Pedra Branca, a …
6
Roteiro zen para fugir do caos de SP
Viver em SP é estar sempre ligadão no 220. Mas é legal dar uma freada no corre corre, né não?Colaí …
7
3 rolés pra curtir no Baixo Tijuca no Rio de Janeiro
A região do Baixo Tijuca tem muito o que oferecer quando o assunto é cerveja gelada!Colaí que eu tenho as …
8
Arena Digital de Curitiba: cinema e planetário no mesmo lugar
Ver as estrelas, mergulhar no fundo do mar, conhecer de pertinho todo o sistema solar. Tudo isso é possível em …