9 morrem pisoteados durante ação policial em baile funk em SP

Festa reunia cerca de 5 mil pessoas em Paraisópolis quando policiais chegaram ao local; em meio à confusão, munições químicas foram usadas para dispersão

Por: Redação

Uma ação policial resultou na morte de nove pessoas durante um baile funk na comunidade de Paraisópolis, em São Paulo, na madrugada deste domingo, 1.

Informações iniciais revelam que equipes da Rota Ostensiva com Apoio de Motocicletas (Rocam) foram chamadas ao local por conta do barulho na região, por volta das 4h da manhã.

Durante a ocorrência, deram início a perseguição a uma motocicleta e entraram onde ocorria a festa que reunia, aproximadamente, cinco mil pessoas.

pisoteados policial baile funk
Baile funk acontecia em Paraisópolis, comunidade da zona sul de SP

Tiroteiro, caos e correria

De acordo com a polícia, os suspeitos atiraram contra os agentes de moto. Alegaram também que equipes da Força Tática, que davam apoio aos policiais, foram recebidos com pedradas e garrafadas.

Neste momento, policiais revidaram com tiros de efeito moral, motivando correria entre os presentes. Dez pessoas foram pisoteadas durante a operação policial e levadas em estado grave ao Pronto Socorro do Campo Limpo. Nove morreram e outras sete ficaram feridas.

Repressão ao funk

Há menos de um mês, uma adolescente de 16 anos ficou cega de um olho durante operação de policiais militares em um baile funk realizado em Guaianazes, zona leste de São Paulo.

Durante a ação, Gabriela Talhaferro foi alvejada por uma bala de borracha disparada por policiais em uma viatura. Agentes teriam negado socorro à jovem e seus amigos, que ficou cega por causa do ferimento. “A gente foi até os PMs pedindo ajuda e eles ficaram debochando, rindo da nossa cara, eles negaram ajuda e falaram que era pra gente sair de perto deles”, declarou a vítima.

Ação policial causou morte de 3 pessoas em 2018

Em novembro de 2018, três pessoas também morreram pisoteadas em um baile funk ocorrido em Guarulhos, na Grande São Paulo.

No episódio semelhante ao deste domingo, policiais chegaram à rua onde acontecia o evento e atiraram bombas contra os presentes que tentaram fugir ao mesmo tempo.

Na ocasião, morreram Marcelo do Nascimento Maria, de 34 anos, Micaela Maria de Lima Lira, de 27, e Ricardo Pereira da Silva, de 21.

A Polícia Militar afirmou que vai emitir nota oficial sobre o episódio ainda neste domingo.

1
Chuva forte deixa São Paulo debaixo d’água
A chuva que começou ontem não deu sinal de trégua e fez São Paulo amanhecer debaixo d’água nesta segunda-feira, 10. …
2
Coronavírus: aviões da FAB vão retirar brasileiros de Wuhan, na China
Dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) decolaram nesta quarta-feira, 5, em direção a Wuhan, na China, para retirar os …
3
BBB20: Mulheres decidem o destino de Pétrix Barbosa
A união das mulheres  decidiu o destino de Pétrix não apenas no Big Brother Brasil 20, mas também fora da …
4
Damares Alves: abstinência sexual, protesto e contradição?
Por que este grupo de mulheres deu as costas para a ministra Damares Alves enquanto ela defendia sua política de …
5
Bolsonaro e a demissão do secretário que viajou com jato da FAB
O presidente Jair Bolsonaro anunciou em sua conta no Twitter que vai tornar sem efeito a nomeação de José Vicente …
6
Visibilidade trans: a história de Thais de Azevedo
O que é violência para você? Para Thais de Azevedo essa pergunta resume uma trajetória de vida. Como mulher trans, …
7
Qual o impacto do feminismo na periferia ? Luana Hansen dá a letra
Dj, MC e produtora musical, Luana Hansen fez e faz história no movimento hip hop há, pelo menos, duas décadas. …
8
Brumadinho: relatos lembram a maior tragédia socioambiental do Brasil
Há um ano, a cidade de Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte (MG) viveria um pesadelo difícil de ser esquecido.Era …