Associação pede para STF investigar Bolsonaro no caso Marielle

Para entidade, Bolsonaro e seu filho Carlos cometeram o crime de obstrução de Justiça

Por: Redação

A ABI (Associação Brasileira de Imprensa) pediu ao Supremo abertura de inquérito contra o presidente Jair Bolsonaro (PSL) e seu filho Carlos por obstrução de provas no caso do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e de seu motorista, Anderson Gomes.

Crédito: Reprodução/TVEntidade pede apuração sobre acesso que Bolsonaro e seu filho Carlos tiveram às gravações da portaria de condomínio

De acordo com reportagem do Estadão, a ABI alega que o acesso do vereador Carlos Bolsonaro às gravações da portaria do condomínio Vivendas da Barra, onde o presidente tem casa, pode ter gerado obstrução de Justiça, já que um dos suspeitos do assassinato esteve no condomínio no dia da morte de Marielle e, segundo um dos porteiros, teria pedido para ir à casa de Bolsonaro.

O ministro Alexandre de Moraes será o relator do caso.

A ‘novela’ em torno da reportagem do ‘Jornal Nacional’ sobre o caso Marielle envolvendo o porteiro do condomínio onde Bolsonaro tem casa está longe de acabar.

Na última segunda-feira, 11, o presidente disse em entrevista ao site O Antagonista que já bia da reportagem antes de ela ir ao ar. “Quando meu avião decolou para o Japão, passadas algumas horas, eu juntei lá tinham cinco parlamentares, mais ministros, juntei o pessoal e falei ó: ‘Durante a minha viagem, vai acontecer isso. A TV Globo vai falar em primeira mão esse caso da Marielle’. Expliquei tudo para não se apavorarem que estava tudo resolvido da minha parte, mas a Globo ia botar no ar e a Globo botou.”

Compartilhe: