Informar

Bloco Casa Comigo se manifesta após denúncia de abuso e agressão

Por: Redação | Comunicar erro

Nesta segunda-feira, dia 20, o Catraca Livre publicou uma entrevista com a atriz Carolina Froes, de 22 anos, que denunciou ter sido abusada sexualmente e agredida durante o “Bloco Casa Comigo”, no último sábado, dia 18, na zona oeste de São Paulo.

De acordo com a jovem, um homem desamarrou a parte de cima de seu biquíni e depois a agrediu. “Nesse momento, abriram uma roda entre milhares de pessoas que estavam lá. Eu gritava: ‘ele tirou a minha roupa, alguém chama a polícia’, mas ninguém fez absolutamente nada”, contou ela.

Diante do caso de violência contra a mulher, o bloco se manifestou em sua página no Facebook e expressou “completa indignação” com a atitude do rapaz. “Queríamos prestar o nosso apoio para Carolina e dizer que ela não sofre sozinha e nem calada”, diz a nota publicada nesta terça-feira, dia 21.

O Bloco Casa Comigo apoia a campanha #CarnavalSemAssédio

“Durante nosso desfile, tentamos de diversas maneiras instruir os foliões que NÃO é NÃO e que o Amor deve ser expressado de maneira livre e leve, sem agressão. Apoiamos o movimento do Catraca Livre do #CarnavalSemAssédio e sempre consideramos fundamental a responsabilidade de informar e educar as pessoas em nossa manifestação cultural”, continua o texto.

Ainda segundo a publicação, a vocalista do grupo, Stella Damaris, fez o seguinte discurso durante o desfile:

“E aí, gente, todo mundo se divertindo, todo mundo casando? Mas olha só, aqui só vale Carnaval sem assédio. Casar só com consentimento da noiva, beleza? Você que quer conversar com a noivinha, se ouvir um NÃO já sabe: NÃO é NÃO.

E SIM seguido de NÃO, também é NÃO. Entendeu? Todo mundo pegou? NÃO é NÃO. Vamos brincar com respeito e muito amor. Por um Carnaval sem assédio e por uma vida sem assédio também.”

Denuncie

O procedimento padrão para denunciar é registrar boletim de ocorrência em uma delegacia, relatando com detalhes o acontecimento. A mulher pode levar consigo as testemunhas que presenciaram a cena ou outro tipo de prova que ela eventualmente tiver, como fotos e vídeos.

Já o disque-denúncia 180 é um serviço especializado em atender casos de violência contra a mulher e funciona 24 horas por dia. As atendentes são sempre mulheres e dão orientações, esclarecem dúvidas e registram denúncias de agressões.

#CarnavalSemAssédio

Pelo segundo ano consecutivo, o Catraca Livre promove a campanha #CarnavalSemAssédio com o objetivo de lutar por respeito na folia e pelo fim da violência contra a mulher. Quem está com a gente: a revista “Azmina” e os coletivos “Agora é que são elas”, “Nós, Mulheres da Periferia” e “Vamos juntas?”.

  • Como parte da campanha, produzimos vários materiais que podem ser compartilhados nas redes sociais com a hashtag #CarnavalSemAssédio. Participe você também. Confira o conteúdo neste link.

Veja o post do bloco na íntegra:

Compartilhe: