Últimas notícias:

Loading...

Bolsonaro chama repórter de bundão e ignora 115 mil vítimas da covid-19

“Quando pega num bundão de vocês a chance de sobreviver é bem menor”, afirmou.

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Sem qualquer menção as quase 115 mil mortes decorrentes do novo coronavírus no Brasil, o presidente Jair Bolsonaro participou do evento “vencendo a Covid-19”, no Palácio do Planalto, na manhã desta segunda-feira, 24 e em seu discurso voltou a atacar repórteres dizendo que nele a covid-19 não teve grandes efeitos, mas “quando pega num bundão de vocês a chance de sobreviver é bem menor”.

bolsonaro
Crédito: Reprodução/TVBrasilBolsonaro chama repórter de bundão e ignora 114 mil vítimas da covid-19

Bolsonaro falou que “sempre foi atleta das Forças Armadas”, mas disse que seu ‘histórico de atleta’ seria encarado com “deboche pela mídia”. “Aquela história de atleta né, que o pessoal da imprensa vai para o deboche, mas quando pega num bundão de vocês a chance de sobreviver é bem menor”, afirmou.

após ter ameaçado o repórter do jornal O Globo e gerado um tuitaço, Bolsonaro afirmou que jornalistas só sabem “fazer maldade” e “usar a caneta com maldade em grande parte”. “Tem exceções como aqui o Alexandre Garcia. A chance de (um jornalista) sobreviver é bem menor do que a minha. E quem falou ‘gripezinha’ foi o Dráuzio Varella, deixar bem claro. E depois eu fui atrás”, afirmou.

Na internet, diversas pessoas perceberam que a ofensa aos jornalistas proferida pelo presidente, na verdade pode ser estendida para todas as vítimas da covid-19 no país. Por isso, se revoltaram. “Bolsonaro não chamou apenas os repórteres de bundões, ao falar aos repórteres o presidente disse que quando pega num bundão a chance de sobreviver é muito menor. Assim, chama 115.000 brasileiros mortos de bundões”, afirmou Adriana Carranca. Confira a repercussão:

Compartilhe: