#VoltaMinnie: Texto de pai à procura de boneca perdida viraliza

Por: Renata Penzani

“Uma boneca de pano é só uma boneca de pano até que passa a ser mais que isso”, escreveu o jornalista e escritor carioca Marcelo Moutinho em um post criado para buscar a boneca perdida da filha. O que era para ser somente um desabafo de pai diante da angústia de assistir a tristeza de um filho, acabou viralizando e se tornando uma campanha nacional a favor da volta da boneca, com mais de 500 reações.

Como todo pai atento às necessidades afetivas dos pequenos, ele sabe que bonecas podem ser objetos transicionais fundamentais para estabelecer a segurança emocional das crianças.

A boneca estava com a pequena Lia há tempos, e se perdeu em uma viagem de Uber no Rio de Janeiro, na região de Botafogo. Após dar-se pela falta da boneca, o pai chegou a contatar o motorista e mobilizar os vizinhos e comerciantes dos arredores, mas sem sucesso.

Um presente da avó materna e apelidada pela menina de “Minnie Velha”, o brinquedo era quase parte da família, um xodó inseparável. Mais do que isso, Minnie era uma memória afetiva da presença da avó, que falecera. “Foi a Vovó Guida que me deu a Minnie Velha. A Vovó Guida mora lá no céu”, costuma repetir a Lia.

Uma boneca de pano é só uma boneca de pano até que passa a ser mais que isso. Lia ganhou a Minnie, presente da Vovó…

Posted by Marcelo Moutinho on Saturday, February 24, 2018

“A Minnie Velha era a parceira de pano e também um signo da presença da minha mãe. Ela, que partira tão de repente e de forma tão estúpida, se fazia lembrar ali, a acompanhar a neta pela vida afora, na quentura do dia a dia – como desejava e não pôde, infelizmente, realizar”, conta o pai.

No texto, Marcelo comenta sobre a simbologia de uma perda como essa para quem ainda está se desenvolvendo.

“A arte de perder não tem nenhum mistério”, escreveu Elizabeth Bishop no verso que estou há algumas horas tentando verter em sentido. Havia jurado a mim mesmo guardar a Minnie Velha até que Lia se tornasse adulta. Fracassei.Achei que as tantas perdas recentes, de todas as ordens, tivessem me dado casca, espécie de couraça. Porra nenhuma. Cada perda é uma perda, singular, incomparável. Não diz nada sobre as anteriores, não prepara nada para as que virão. Era só uma boneca de pano, tento pensar. Mas não.

Leia mais:

1
Brumadinho: relatos lembram a maior tragédia socioambiental do Brasil
Há um ano, a cidade de Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte (MG) viveria um pesadelo difícil de ser esquecido. Era …
2
Denúncia contra Glenn Greenwald é um ataque à liberdade de imprensa?
Uma denúncia realizada pelo Ministério Público Federal foi vista como um ataque direto à liberdade de imprensa no Brasil. O …
3
9 pontos polêmicos que Sergio Moro se esquivou no Roda Viva
O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, foi o primeiro entrevistado da nova temporada do programa Roda Viva, …
4
‘Noivado’ de Regina Duarte com Bolsonaro divide opiniões
“Nós vamos noivar, vou ficar noiva, vou lá conhecer onde eu vou habitar, com quem que eu vou conviver, quais …
5
A queda: entenda a polêmica que custou o cargo de Roberto Alvim
Após praticamente reproduzir um discurso do ministro nazista Joseph Goebbels, o ex-secretário de Cultura, Roberto Alvim, protagonizou uma polêmica que …
6
Impunidade de Victor não é caso isolado no Brasil de Bolsonaro
Victor Chavez, cantor sertanejo da extinta dupla Victor e Léo, foi condenado por agredir a esposa grávida de quatro meses …
7
Anarquia da ponte pra lá: a história do punk na periferia de SP
Autor do livro My Way, Valo Velho é história viva da cena anarcopunk de São Paulo. A Catraca Livre foi até …
8
Backer: entenda o caso das cervejas contaminadas
O Ministério da Agricultura suspendeu a venda de cervejas da marcar Backer e determinou que a empresa faça um recall …