Boxeador paga multa por ‘ensinar’ a bater na mulher em rede social

Vídeo era endereçado para os pais, maridos e namorados que estão em isolamento social com mulheres

Por: Redação

Em março deste ano, em meio a crise do novo coronavírus na Europa, o pugilista britânico Billy Joe Saunders publicou um vídeo em suas redes sociais ensinando homens a bater em suas companheiras se elas resolvessem discutir durante o isolamento.

Logo depois da postagem, Saunders foi suspenso do esporte pelo Conselho Britânico de Controle de Boxe. Nesta semana porém, a suspensão foi convertida em multa de 15 mil libras, algo em torno de 100 mil reais. O dinheiro será doado a instituições de caridade.

Crédito: Reprodução/InstagramCampeão de boxe alegou que cometeu um erro bobo

Campeão alegou que cometeu um erro bobo e que nunca apoiou a violência doméstica. Ele recebeu uma pena considerada leve por instituições de defesa da mulher do Reino Unido.

No vídeo, Saunders usa um saco de pancadas para simular uma mulher. “Se sua ‘velha’ está enchendo o saco e você tenta ser paciente”, inicia o boxeador. “Depois do sexto dia você está prestes a explodir”, completa desferindo socos.

Crédito: Reprodução/InstagramBilly Joe Saunders com seus cinturões de campeão

Violência contra a mulher

A violência é algo gradual. A agressão física nem sempre é o primeiro ato do agressor. Geralmente, o relacionamento abusivo tem início com pressões psicológicas, humilhação e falas que minam aos poucos a autoestima da vítima.

Os casos de violência doméstica que viram processos no Poder Judiciário começam em diferentes canais do sistema de justiça, como delegacias de polícia (comuns e voltadas à defesa da mulher), disque-denúncia, promotorias e defensorias públicas.

    • Disque 180
      O Disque-Denúncia foi criado pela Secretaria de Políticas para Mulheres (SPM). A denúncia é anônima e gratuita, disponível 24 horas, em todo o país. Os casos recebidos pela central são encaminhados ao Ministério Público.
    • Disque 100
      O serviço pode ser considerado como “pronto socorro” dos direitos humanos pois atende também graves situações de violações que acabaram de ocorrer ou que ainda estão em curso, acionando os órgãos competentes, possibilitando o flagrante. O Disque 100 funciona diariamente, 24 horas por dia, incluindo sábados, domingos e feriados. As ligações podem ser feitas de todo o Brasil por meio de discagem gratuita, de qualquer terminal telefônico fixo ou móvel (celular), bastando discar 100.
    • Polícia Militar (190)
      A vítima ou a testemunha pode procurar uma delegacia comum, onde deve ter prioridade no atendimento ou mesmo pedir ajuda por meio do telefone 190. Nesse caso, vai uma viatura da Polícia Militar até o local. Havendo flagrante da ameaça ou agressão, o homem é levado à delegacia, registra-se a ocorrência, ouve-se a vítima e as testemunhas. Na audiência de custódia, o juiz decide se ele ficará preso ou será posto em liberdade. Saiba mais sobre esse assunto.