Com Marielle Franco, tentaram calar a voz de 46.502 eleitores

Já é possível afirmar que Marielle foi vítima de um poder clandestino que se vale da certeza da impunidade para agir

Por: Paula Lago | Comunicar erro

Ao menos quatro projéteis acertaram em cheio a cabeça de Marielle Franco, em uma emboscada ao carro em que ela estava na noite desta quarta-feira, 14. A vereadora do PSOL, que foi a quinta mais votada no Rio de Janeiro em 2016 e estava em seu primeiro mandato, não resistiu.

Crédito: Reprodução / FacebookMarielle Franco durante debate

Marielle era mais do que vereadora. É mãe de Luyara, de 18 anos. Defensora dos direitos humanos, lutava pela causa negra e pelo feminismo e era uma liderança atuante dos moradores da Maré, onde nasceu. Foi nomeada relatora da comissão da Câmara Municipal que vai fiscalizar a intervenção militar na cidade. Denunciava a ação violenta de policiais.

Embora a investigação do crime ainda esteja no início, já é possível afirmar que Marielle foi vítima de um poder clandestino que se vale da certeza da impunidade para agir livremente e, neste caso, de um bônus: criar uma onda de medo que cale, ou tente calar, a voz de 46.502 cidadãos do Rio que a elegeram.

Os tiros direcionados a Marielle atingiram não somente esses 46.502 eleitores, mas todos o que defendem preceitos básicos de cidadania e convívio em sociedade. Passada a comoção por uma morte tão violenta, será o momento de retomarmos as lutas defendidas pela vereadora e de cobrarmos uma investigação séria sobre o assassinato.

Após as tantas e belas palavras ditas por presidente, governador e prefeito, como sempre acontece em casos como este, teremos também de cobrar resultados.

Com Marielle, a democracia brasileira morre (mais) um pouco. e a impunidade se fortalece. Como ela mesma perguntou: até quando?

  • Leia também:

‘Quantos mais precisarão morrer?’, tuitou Marielle um dia antes de ser assassinada
Brasil vai às ruas pedir justiça pela morte de Marielle Franca
O que a polícia já apurou sobre o assassinato de Marielle Franca
Personalidades lamentam a morte de Marielle Franco na internet

Compartilhe:

Autor: Paula Lago

Editora de Cidadania, Assuntos Gerais e Parcerias. Jornalista, torcedora de futebol, mochileira e futura vendedora de sanduíche natural numa praia qualquer.

1 / 8
1
01:29
Barragem da Vale em Barão de Cocais pode romper a qualquer hora
A barragem da mina do Gongo Soco, localizada em Barão de Cocais, em Minas Gerais pode romper a qualquer momento. …
2
03:36
A mentira do “Sistema” que dificultaria o governo de Bolsonaro
Em uma mensagem divulgada pelo Whatapps na última semana, Bolsonaro disse que o Brasil é "ingovernável" sem "conchavos" e destacou …
3
02:18
Entenda a balbúrdia de Bolsonaro com as manifestações de rua
Um manifestação em apoio ao governo de Jair Bolsonaro e de sua agenda de reformas está marcada para o próximo …
4
04:17
Estadão, Folha e O Globo apontam possível queda de Bolsonaro
Os jornais O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo e O Globo - de maior circulação no país - …
5
04:56
Maconha e nudez usadas no WhatsApp contra universidades
Entenda como o pensamento de Olavo de Carvalho, guru de Jair Bolsonaro, impactou e instaurou uma crise generalizada em uma …
6
03:22
Teoria da conspiração associa facada em Bolsonaro ao filho Carlos
Teorias conspiratórias são, por definição, baseadas na irrealidade. Em alguns casos, em loucura. Mas uma em especial tem ganhado destaque …
7
04:04
Justiça quebra sigilo bancário de Flávio Bolsonaro e Queiroz
As acusações envolvendo esquemas de corrupção no gabinete de Flávio Bolsonaro estão ganhando um novo capítulo. Pedra no sapato do …
8
02:52
Bolsonaro diz que vai indicar Sergio Moro para vaga no Supremo
O presidente Jair Bolsonaro se comprometeu em indicar o ministro Sergio Moro para uma vaga no Supremo Tribunal Federal. A …