Com uma criança, Bolsonaro dá risada sobre as queimadas no pantanal

É revoltante imaginar que o presidente da República, que se diz nacionalista, deboche da devastação criminosa de um dos principais biomas brasileiros

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Enquanto o Brasil chora as queimadas no pantanal, que já devastaram mais de 12% do bioma, segundo dados do Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ri da catástrofe.


Conversa entre Bolsonaro e uma criança gera nojo e revolta nas redes; presidente é acusado de fazer piada de conotação sexual com ela. Assista aqui.


bolsonaro pantanal
Crédito: Reprodução/TwitterBolsonaro dá risada das queimadas que atingem o pantanal

Em um vídeo que já circula nas redes sociais, durante reunião ministerial, uma criança, sentada ao lado de Bolsonaro, questiona a todos os presentes: “tá pegando fogo no pantanal?”, enquanto pergunta, Bolsonaro, o vice Hamilton Mourão, e vários outros participantes do encontro caem na risada.

Uma pessoa presente na sala responde à garotinha: “tá pegando fogo, mas o presidente mandou dez aviões lá para ajudar a apagar”. Assista:

O vídeo gerou revolta nas redes sociais. Primeiro porque os focos de incêndio no pantanal, segundo perícias realizadas pelo Centro Integrado Multiagências de Coordenação Operacional (Ciman-MT), são provocados por pessoas há cerca de dois meses. Ou seja, não são desastres naturais. São crimes. E como pode o presidente da República debochar de crimes?

Segundo porque que imagem Bolsonaro quer passar a uma criança? O pantanal é um dos principais biomas brasileiros, é rico em fauna e flora, e está sendo devastado pelas queimadas criminosas. Será mesmo que com apenas dez aviõezinhos o governo federal vai dar conta dos milhares de focos de incêndio da região?

De acordo com dados da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema), entre os meses de janeiro e setembro de 2020, mais de 5 mil focos de calor foram localizados em propriedades privadas, cerca de 3 mil em terras indígenas e 890 em unidades de conservação. Qual o plano do governo federal para dar conta disso?

Após o vídeo do deboche viralizar nas redes sociais, internautas começaram a criticar a atitude de Bolsonaro. Veja reações: