Efeito Bolsonaro: Pai espanca filho que brincava com batom em MG

"Minha família não tem viado", disse o agressor. Em vídeo, o atual presidente já afirmou que para mudar o comportamento de um gay, basta dar uma surra nele

Por: Maurício Costa | Comunicar erro
bolsonaro onu
Crédito: reprodução/Instagram/@jairmessiasbolsonaroEfeito Bolsonaro: Pai espanca filho que brincava com batom em MG

Um pai espancou o filho de apenas 3 anos de idade quando o viu brincando com um batom, em Uberaba, Minas Gerais. “Minha família não tem viado”, alegou o criminoso de 29 anos. A mãe da vítima e a irmã mais velha foram ameaçadas por ele ao denunciarem o ataque.

Segundo informações do jornal Estado de Minas, o agressor e a mãe do menino são divorciados. Quando o pequeno foi passar o fim de semana na casa do pai, ele foi encontrado pelo criminoso com o rosto sujo de batom. O pai, então, desferiu diversas chineladas nas costas da criança.

A adolescente, perplexa com o ocorrido, tirou uma foto e mandou para sua mãe pelo celular. “Olha o que o pai dele fez”, escreveu. Ao ir buscar a criança, a mãe afirmou que chamaria a polícia, mas foi ameaçada.

Mesmo assim, a mãe deu continuidade ao plano, e a Polícia Militar prendeu o agressor em sua própria casa. Aos PMs, ele afirmou que “não gostou de ver a criança brincando com batom”, mas não tinha intenção de machucá-lo (com chineladas nas costas???). O agressor ainda afirmou que tinha ingerido bebida alcoólica.

EFEITO BOLSONARO

Quando dizemos que a fala de uma pessoa pública tem poder, é de casos como este que estamos falando.

Todo mundo se lembra do vídeo em que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) diz que, para impedir que um filho seja gay, basta dar uma surra nele, certo? “O filho começa assim, meio gayzinho, leva um coro e muda o comportamento dele”, afirmou.

Para quem acha que isso é fake news:

As falas do então deputado federal repercutem nas mídias, são disseminadas pelo WhatsApp e acatadas por seus fiéis seguidores como verdade.

Enquanto olharmos para a homossexualidade como um defeito, jamais conseguiremos garantir que a população LGBT seja respeitada.

Gays, lésbicas, bissexuais, transexuais sempre existiram e existirão. Não há espancamento que mude essa realidade. Portanto, o mais correto a se fazer é garantir que essas pessoas sejam acolhidas pela sociedade e tenham todo o suporte necessário para viverem suas vidas de forma digna e com oportunidades iguais.

Espalhar a violência só deixará cicatrizes – no corpo e na alma – de pessoas como esse menino de apenas três anos de idade. E pra quê?

Autor: Maurício Costa

Coordenador de Tempo Real. Libriano com traços piscianos. Amante da praia e do concreto. Rolês no centro de São Paulo são os meus preferidos.

1 / 8
1
03:46
‘Pretendo beneficiar um filho meu, sim’ diz Bolsonaro sobre embaixada
Em uma transmissão ao vivo pelas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro voltou a defender a nomeação de seu filho, …
2
03:15
Num ato de coragem, MBL pede desculpas publicamente
O jornalista Gilberto Dimenstein e a Catraca Livre já foram diversas vezes vítimas das milícias digitais do MBL com as …
3
03:04
O real motivo do ataque de Bolsonaro ao filme de Bruna Surfistinha
Jair Bolsonaro decidiu atacar o filme realizado por Deborah Secco sobre a ex-prostituta Bruna Surfistinha. Motivo oficial: o filme, usando …
4
02:13
Entenda os desdobramentos do caso Tabata Amaral no PDT
O PDT suspendeu a deputada federal Tabata Amaral e outros sete parlamentares que votaram a favor da reforma da Previdência, …
5
02:03
Incêndio em estúdio de animação em Japão deixa dezenas de mortos
Dezenas de pessoas morreram durante um incêndio criminoso que tomou conta do estúdio de animação da Kyoto Animation, na cidade …
6
02:19
Barragem abandonada corre risco de rompimento no interior de SP
Uma matéria publicada pelo G1 alerta para o risco de rompimento da barragem de água em Iaras, no interior de …
7
02:30
O que significa a gargalhada de Caetano Veloso?
Um vídeo do cantor Caetano Veloso gargalhando está viralizando nas redes sociais. O motivo da piada é a entrevista que …
8
01:51
Site ‘Não me Perturbe’ permite bloquear ligações de telemarketing
A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) lançou o Não me Perturbe, site que permite bloquear ligações de telemarketing. O sistema …