Empatia: ‘Amor de mãe não é automático’, diz mãe em post

Por: Catraca Livre Comunicar erro

O blog Mundo Ovo traz um novo olhar para a maternidade, com posts densos sobre assuntos variados. Nina Ribeiro é mãe do Martin e recentemente contribuiu com uma publicação que levou o seguinte título: “Amor de Mãe não é Automático”.

Contrariando o mito do amor imediato, que não é comum para todas as mães, Nina é muito sincera ao dizer: “Eu não amei meu filho ainda na barriga. Quando ele nasceu, eu nem tive tempo de amar direito. Entrei no modo preciso-manter-esse-bebê-vivo-a-qualquer-custo que eu não sei se é algo instintivo ou não”.

“Ninguém é menos mãe porque não amou o filho automaticamente”, conclui a autora da publicação.

A ideia de que toda mulher ama o filho assim que ele nasce ou mesmo antes disso é imposta como uma verdade absoluta no mundo materno, no entanto, não é bem assim que acontece. Não sempre.

“Quando meu filho nasceu, eu esperei ser automaticamente esmagada pelo sentimento e, bem, não foi bem assim”, diz Nina referindo-se à expectativa do pós-parto e da pressão para que fosse da forma como muitas mulheres relatam.

Mas ninguém é igual a ninguém, e nenhuma experiência de maternidade é igual à outra. Para algumas mulheres é sim um sentimento automático, mas para outras é um processo, uma conquista – como aconteceu com a autora do texto: “o amor veio depois, aos poucos, devagarinho e quase de surpresa”, relata.

Foi durante uma mamada que Nina entendeu. “Ele, o bebê, me olhou enquanto mamava, de um jeito especial que é só dele e eu me senti preenchida de amor. Foi uma sensação física, como se o amor fosse concreto” – conta.

Nenhuma mulher é igual, logo, nenhuma mãe vai ser igual à outra. E assim também é com as experiências de maternidade, que são diferentes para cada uma.

O post traz trechos tocantes e verdadeiros, traz compreensão, empatia e sororidade. A autora conclui que, para cada mulher, este inexplicável aparece de uma forma e num tempo diferentes, por razões diferentes. Também tem mães que não sentem. E está tudo bem.

Afinal de contas, “amar não é fácil. Amar incondicionalmente, como se espera das mães, é mais difícil ainda”, como ela mesma defende. Por fim, ela diz: “ninguém é menos mãe porque não amou o filho automaticamente”.

Para conferir o post na íntegra, clique aqui.

Leia mais:

1
08:00
Lava Jato usou denúncia contra Lula para abafar crise de Janot e Temer
A matéria mais recente da Vaza Jato publicada pelo site The Intercept Brasil mostra diálogos entre os procuradores da força-tarefa …
2
04:04
O que se sabe sobre as manchas de óleo no litoral do Nordeste
Nos últimos dias de agosto, manchas de óleo começaram a aparecer em praias do litoral do Nordeste. O problema começou …
3
03:39
Bolsonaro nega envolvimento no caso das candidaturas laranjas do PSL
Durante um de seus encontros recentes com a imprensa, o presidente Jair Bolsonaro voltou a dizer que não tem nenhuma …
4
02:55
STF quer verificar a veracidade dos diálogos entre procuradores e Moro
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, quer verificar a autenticidade das conversas trocadas entre procuradores da Lava …
5
05:39
Por que o STF e a Operação Lava Jato estão em clima de guerra?
A tensão existente entre a Operação Lava Jato e o Supremo Tribunal Federal (STF) não é nenhuma novidade. O problema …
6
03:56
A verdadeira face de Ysani Kalapalo
A presença da jovem indígena Ysani Kalapalo na comitiva do presidente Jair Bolsonaro à ONU, na semana passada, ainda causa …
7
06:40
Trump pode sofrer impeachment?
A abertura de um processo de impeachment contra o presidente norte-americano, Donald Trump, se tornou um dos assuntos mais comentados …
8
15:16
ONU: Bolsonaro elege socialismo, mídia e países europeus como alvos
O presidente Jair Bolsonaro fez, nesta terça-feira, dia 24, seu primeiro discurso na Assembleia Geral da ONU (Organizações das Nações …