Estudo revela que 30% do alimento produzido no mundo é perdido; aprenda a evitar o desperdício

Por: Redação | Comunicar erro

Todos os anos, aproximadamente 1, 3 bilhão de toneladas de alimentos são perdidos ou desperdiçados em todo o mundo, equivalente a 30% do que é produzido.  Do cultivo no campo até chegar ao prato, a pesquisa considera todos os estágios, incluindo transporte ao abastecimento dos supermercados.

A alta no preço dos produtos e o aumento da demanda entre os países emergentes foram os motivos que reacenderam o debate sobre a questão da segurança alimentar.

reprodução.
Desperdício chega a um terço da produção de alimentos em todo o mundo.

Apesar disso, a pesquisa indica que o maior de desperdício acontece  justamente durante o consumo, sobretudo nos países desenvolvidos,  que respondem por 56% do desperdício.

No Brasil, a questão do desperdício está ligada ao manuseio e no transporte dos alimentos, equivalendo a 50% das razões que levam à perda.  Enquanto 10% do desperdício se deve ao consumo.

Entre outras razões para o alto volume de desperdício, o estudo também levantou que entre os motivos, destaca-se o hábito de rejeição a legumes e verduras considerados “feios”, fora dos padrões considerados comuns.

Pensando na redução do desperdício de alimentos, o Catraca Livre destaca algumas iniciativas que ajudam na hora da economia.

Via Ecycle.

– Realize uma parada obrigatória na despensa e na geladeira antes de ir ao mercado fazer compras. Verifique quais produtos você realmente precisa comprar e evite fazer estoques;

– Na hora de cozinhar, dê preferência aos produtos que estão próximos do vencimento da validade. Anote quais são eles em uma lista e cole na geladeira para não esquecer;

 – Em vez de fazer uma compra por mês, experimente ir ao mercado mais vezes e comprar menos produtos;

– As promoções costumam ser irresistíveis, no entanto, são as grandes vilãs do consumo consciente porque nos estimulam a comprar um número alto de produtos, que acabam se estragando. Fique atento;

– Antes de guardar frutas, verduras e legumes na geladeira, higienize-os e e seque-os. Depois de consumir, guarde esses alimentos em embalagens hermeticamente fechadas para evitar a proliferação de bactérias;

– Planeje suas compras. Faça uma lista com os produtos que realmente estão em falta;

– Literalmente, aproveite seus alimentos até o talo. É possível reaproveitar partes não convencionais, como as sobras e cascas das frutas, por exemplo (veja mais aqui);

– Se uma fruta ou legume apresentar uma aparência feia em algumas partes, corte-as e use o que sobrou, sem a necessidade de jogar tudo fora.

Compartilhe:

1 / 8
1
04:53
Netflix e KondZilla lançam ‘Sintonia’, da periferia para o mundo
KondZilla tem razão quando afirma: "A favela venceu". “Sintonia”, a nova série da Netflix, prova isso. A ideia original é dele …
2
04:21
Sinais que indicam problemas no estômago
Ter tosse seca pode ser um sinal que o seu estômago não vai muito bem. Hoje, o Dr. Raul Cutait, médico …
3
03:43
O estrago de Frota é maior que o Bolsonaro poderia acreditar
Após ser expulso do PSL, o deputado federal Alexandre Frota confirmou sua filiação ao PSDB, partido de João Doria, governador …
4
03:03
Câmara aprova projeto de lei sobre abuso de autoridade
A Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei que define quais situações configuram abuso de autoridade. Agora, o texto …
5
04:07
Um pedido de desculpas à Angela Merkel pelas ofensas de Bolsonaro
Depois de dizer a um repórter que ele deveria fazer cocô dia sim, dia não para preservar o meio ambiente, …
6
03:26
Mortes provocadas pelo fim dos radares deveriam ter nome de Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro determinou nesta quinta-feira, 15, a suspensão dos radares de fiscalização de velocidade móveis em rodovias federais …
7
04:56
‘Risk’, na Netflix, vaza a imagem não autorizada de Julian Assange
Será que, em um ato de coragem, você arriscaria sua própria liberdade para trazer à tona realidades que manipulam a …
8
07:44
Saiba tudo sobre os métodos anticoncepcionais
Prevenção é essencial quando o assunto é relação sexual. Hoje, há outros modos de prevenção que vão além da pílula e …