Últimas notícias:

Loading...

Evento é criticado por colocar crianças para adoção em ‘desfile’

"Adoção na Passarela" é realizado pela Comissão de Infância e Juventude (CIJ) da OAB-MT e a Associação Mato-grossense de Pesquisa e Apoio à Adoção (Ampara)

Por: Redação
crianças para adoção desfilam em passarela
Crédito: Divulgação/OABO evento promove a adoção de crianças e adolescentes

Crianças e adolescentes órfãos, entre 4 e 17 anos, desfilam em uma passarela, enquanto pessoas interessadas em adotá-los assistem ao “desfile de moda”. A cena ocorreu nesta terça-feira, 21, durante o evento “Adoção na Passarela”, em um shopping de Cuiabá, realizado pela Comissão de Infância e Juventude (CIJ) da OAB-MT e a Associação Mato-grossense de Pesquisa e Apoio à Adoção (Ampara).

De acordo com o texto publicado no site da OAB do estado, o objetivo do evento, que está em sua segunda edição, é dar visibilidade a crianças e adolescentes que estão aptas para adoção. Ainda segundo o site, é uma noite para que os pretendentes a adoção possam conhecê-las.

A presidente da CIJ, Tatiane de Barros Ramalho, declarou que o evento finaliza diversas ações realizadas durante a Semana da Adoção, que incluíram palestras, seminários e recreações para as crianças.

“A população em geral poderá ter mais informações sobre adoção e os menores em si terão um dia diferenciado, em que irão se produzir, fazer cabelo, maquiagem e usar roupa para o desfile”, disse. Tatiane ainda afirmou que, na última edição do desfile, dois adolescentes, de 14 e 15 anos, foram adotados.

A notícia e as fotos do “desfile” causaram revolta nas redes sociais, com críticas direcionadas à OAB. Muitas pessoas acusaram o evento de objetificar as crianças e adolescentes.

“Sabe o que é isso? É um DESFILE para que pessoas que estão aptas a adotar possam VER essas crianças. UM DESFILE… Como se fosse uma questão superficial e estética ADOTAR UMA CRIANÇA, como se elas fossem objetos de apreciação ou não. Como isso pode acontecer no Brasil.. isso é legal – judicialmente falando? Estou ficando louca? Gente, eu não consigo achar isso aceitável”, afirmou a colunista da Marie Claire, Stephanie Ribeiro, em seu Facebook.

Compartilhe: