Governo usa fotos de banco de imagem para simular papo com Bolsonaro

Não é notícia velha, não. É que aconteceu DE NOVO

Por: Redação

A equipe de Jair Bolsonaro (sem partido) continua tentando mostrar que o presidente da república está cada vez mais próximo da população.

E, em mais uma tentativa de mostrar a relação do político com os brasileiros, o governo divulgou em suas redes oficiais, nesta quarta-feira, 1º, um vídeo em que mostra o presidente, supostamente, falando por telefone com duas pessoas do Nordeste sobre obras executadas recentemente na região.

foto propaganda do governo bolsonaro
Crédito: ReproduçãoFoto de banco de imagem simula idosa conversando com Bolsonaro

O ‘Alô, presidente’ traz um som de toque de celular para dar a entender que o capitão da reserva estaria recebendo telefonemas das pessoas.

“Alô, presidente. Aqui é Maria Eulina. Eu queria saber como tá o projeto de transposição do Rio São Francisco aqui no Ceará”, diz uma voz com um som de quem está falando ao telefone, antes de ser respondida por Bolsonaro.

Contudo, a imagem que ilustra esse suposto áudio de Maria Eulina é de do banco de imagens iStock, que vende a foto por R$ 45 e pode ser usada por quem tiver acesso à conta da empresa.

O mesmo acontece no segundo personagem do vídeo, que é identificado como Francisco Valmar, de Parnamirim, no Rio Grande do Norte (RN). A imagem associada a ele também é encontrada em um banco de imagens, o Shutterstock. Confira abaixo:

Crédito: ReproduçãoFoto associada a Francisco Valmar no vídeo de Bolsonaro aparece em banco de imagens estadunidense

Veja a propaganda a seguir:

– "Alô Presidente…"- O Ministério do Desenvolvimento Regional (Rogério Marinho) e o Nordeste.

Posted by Jair Messias Bolsonaro on Wednesday, July 1, 2020

Essa não é a primeira vez que o governo de Bolsonaro é pego forjando suas propagandas com fotos de bancos de imagens. Em janeiro de 2020, a Aliança pelo Brasil duplicou uma foto, em um post no Twitter, para parecer ter apoio de mais pessoas. Veja a matéria AQUI.

Anteriormente, em 2018 – quando Bolsonaro ainda era candidato a presidente -, Eduardo Bolsonaro divulgou um vídeo de campanha do presidenciável que trazia imagens de uma mulher negra retiradas de um banco de fotos on-line.

A empresa Shutterstock se manifestou dizendo que abriu investigação para averiguar a apropriação supostamente indevida da imagem pela campanha do deputado, como você pode ver no LINK.

Compartilhe: