CORONAVÍRUS
Tudo o que você precisa saberÚltimas notícias e tudo que você precisa saber

Guedes diz que dólar baixo fazia até doméstica ir para Disney: ‘Peraí’

"Empregada doméstica indo pra Disneylândia. Uma festa danada. Peraí", disse o ministro de Bolsonaro

Por: Maíra Campos

O ministro da Economia do governo Jair Bolsonaro (sem partido), Paulo Guedes, defendeu nesta quarta-feira, 12, a alta do dólar, porque quando a moeda norte-americana estava em baixa no Brasil, tinha “empregada doméstica indo pra Disneylândia. Uma festa danada. Peraí”, afirmou o bolsonarista.

GUEDES DOMÉSTICA DISNEY
Crédito: Agência Brasil/Valter CampanatoGuedes diz que dólar baixo fazia até doméstica ir para Disney: ‘Peraí’

Guedes afirmou, em Brasília, durante um evento, que “não tem negócio de câmbio a R$ 1,80”, que isso desincentiva, até mesmo, o turismo dentro do Brasil. “Todo mundo indo pra Disneylândia. Empregada doméstica indo pra Disneylândia. Uma festa danada. Peraí. Vai passear ali em Foz de Iguaçu, vai passear ali no Nordeste, cheio de praia bonita. Vai pra Cachoeiro de Itapemirim, vai conhecer onde o Roberto Carlos nasceu. Vai passear no Brasil, vai conhecer o Brasil, que tá cheio de coisa bonita pra ver”, disse o ministro.

Depois de sentir o mau estar que gerou com a fala sobre as viagens que as domésticas fazem, Gudes tentou minimizar o estrago, dizendo que o dólar baixo permite odo mundo ir para a Disney, até as classes mais baixas. “Todo mundo tem que ir para Disneylândia conhecer Walt Disney. Mas não ir três, quatro vezes ao ano, até porque o dólar a R$ 1,80, tinha gente indo quatro vezes ao ano. Vai aqui para Foz do Iguaçu, Chapada da Diamantina, conhece um pouco do Brasil, conhece a selva amazônica e, da quarta vez, conhece a Disneylândia. Então, é só isso que digo. Mudamos o mix”, tentou corrigir.

O discurso de Guedes recebeu críticas. “Até hoje, essa foi a fala que me deixou com maior asco, mas talvez a mais importante pronunciada por este desastroso e cruel ministro. Porque mostra com toda clareza que o rico no Brasil vê o pobre como outra raça, com outros direitos. O tal do ‘rico bonzinho’ é o que acha que pobre pode ter uma casa própria, desde de que seja lá na periferia e de um quarto. Pode ter um carro novo, se for 1.0. Pode estudar, se for em faculdade de R$ 199 de mensalidade com ensino medíocre. Ou seja, o que ele diz ser a solução para o pobre é o inferno para o filho dele”, afirmou o economista e engenheiro Eduardo Moreira

A fala preconceituosa do bolsonarista vem em seguida da polêmica que ele criou ao dizer que servidores públicos são ‘parasitas’ do Estado e não trabalhadores.

Por: Maíra Campos

Jornalista, crente na transformação da sociedade num lugar justo e igualitário. A louca do carnaval carioca, inimiga do fim de qualquer rolê, além de gorda e maravilhosa

1
Guia Negro entrevista Luedji Luna: “A África mais próxima do brasileiro é a Bahia”
A cantora e compositora Luedji Luna conta que quando mudou da Bahia para São Paulo se tornou mais baiana e …
2
O pagamento dos R$ 600 e o cadastro dos trabalhadores fora do CadÚnico
O governo anunciou na terça-feira, 7, os detalhes sobre o pagamento da renda básica emergencial de R$ 600 para os …
3
Como vai funcionar a renda básica emergencial de R$ 600?
Os trabalhadores de baixa renda sem carteira assinada vão poder contar com uma renda básica emergencial do governo para lidar …
4
Bolsonaro prefere ser ‘do contra’ e luta sozinho contra o isolamento social
O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), insiste em desafiar as recomendações do Ministério da Saúde e da Organização …
5
E se Bolsonaro foi contaminado com coronavírus?
O que não passava de pura especulação e teoria da conspiração tem ganhado ares de verdade com novos capítulos envolvendo …
6
Coronavírus: Câmara aprova auxílio de R$600 para pessoas de baixa renda
A Câmara dos Deputados aprovou na quinta-feira, 26, uma medida que prevê o pagamento de R$600 para trabalhadores de baixa …
7
Bolsonaro e o coronavírus: um presidente na contramão do mundo
O pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na noite de terça-feira, 24, pegou de surpresa integrantes do governo e …
8
Entenda a MP da Morte: da polêmica e revogação por Bolsonaro até o erro de redação de Guedes
Em apenas uma canetada o presidente Jair Bolsonaro autorizou empresas a suspenderem contratos com seus empregados por 4 meses, sem …