Homem é assassinado após Cidade Alerta apontá-lo como suspeito de crime

Filho da vítima contou que após exibição da Record TV vizinhos mataram o seu pai

Por: Redação

O Cidade Alerta, da Record TV, da última segunda-feira, 13, ultrapassou mais uma vez o limite da ética jornalística ao exibir a imagem de um homem suspeito de um crime cometido por várias pessoas na cidade de Salto, interior de São Paulo (SP). Isso porque, após a exibição da reportagem, o tal suspeito foi assassinado.

Crédito: Divulgação/ Record TVLuiz Bacci, apresentador do Cidade Alerta

Tudo começou quando Luiz Bacci anunciou no policialesco que a jovem Priscila Martins, de 18 anos, foi morta e a polícia está investigando o caso. Em determinado momento da reportagem, o apresentador informou que a polícia já tinha um suspeito, mas ainda não o havia detido. Foi aí que o telejornal exibiu uma imagem borrada do homem.

“Ainda não temos autorização para mostrar sem esse borrão. Mas quem conhece esse homem já passa informações para a polícia. Quem é amigo desse homem sabe quem é”, disse o jornalista, que ainda pediu para que a população não fizesse justiça com as próprias mãos.

Entretanto, o pedido de Bacci não surtiu efeito, pois o filho do homem suspeito contou em boletim de ocorrência que, após a exibição da reportagem, “alguns moradores daquela comunidade, bem como outros desconhecidos, estiveram em sua casa e chamaram seu pai para conversar”. Na sequência, seu pai foi levado para local desconhecido.

Crédito: Reprodução/Record TVVítima Priscila Martins e o suspeito, que foi assassinado

De acordo com o colunista Maurício Stycer, os autores do crime teriam divulgado fotos de seu corpo em redes sociais e aplicativos de mensagens.

Ainda segundo a publicação, a Record TV se defendeu dizendo que “entre amigos, familiares, testemunhas e moradores da região de Salto, todos já sabiam quem era”.

Confira a matéria na íntegra no link.

Compartilhe: