CORONAVÍRUS
Loading...
Últimas notícias e tudo que você precisa saberAtualizando informações
Infectados-
Mortes-
Recuperados-

Lâmpada feita com bactérias que brilham no escuro pode substituir a energia elétrica

Objetivo da Biobulb é resolver problema da falta de eletricidade e quebrar preconceito contra biologia sintética

Por: Redação
 wp-image-493932
wp-image-493932
O projeto pretende ainda fazer novos experimentos a fim de maximizar a quantidade de luz emitida pelas bactérias. Os estudantes também esperam encontrar uma maneira encontrar diferentes “gatilhos” para fazer as bactérias “acenderem” no momento exato.[/img]

Essencialmente, o Biobulb é um “ecossistema engarrafado”, que funciona com uma série de micro-organismos e luz natural alimentando as bactérias brilhantes. Ele utiliza uma modificação genética da bactéria Escherichia coli criada para ser bioluminescente, ou seja, pra produzir e emitir luz própria.

Desenvolvido para uma competição internacional que destaca os projetos mais ousados de tecnologia voltada para a ciência, o Biobulb foi criado por Alexandra Cohn, Michael Zaiken e AnaElise Beckman. Para os jovens, além da questão da falta de acesso a eletricidade (situação vivida ainda por muitas pessoas), o projeto pode mudar a percepção de quem tem preconceito com a biologia sintética – campo em que são feitos experimentos com organismos geneticamente modificados.

Leia a matéria na íntegra.

Compartilhe:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.