CORONAVÍRUS
Tudo o que você precisa saberÚltimas notícias e tudo que você precisa saber

Marcha da Maconha sai às ruas da SP pelo fim da guerra às drogas

Em dez anos de reivindicação, maior movimento antiproibicionista do país sai às ruas de São Paulo para pedir o fim da guerra às drogas

Por: Redação

Neste sábado, 26, a Marcha da Maconha completa 10 anos em meio a uma trajetória marcada por perseguição policial, jurídica, midiática e que, ainda assim, se faz presente ocupando as ruas da maior cidade do país.

Leva em sua bandeira a luta antiproibicionista e, num grito uníssono, pede o fim da guerra às drogas que todos os anos faz milhares de vítimas, sobretudo, na periferia pobre e preta do Brasil. “Pela liberdade de nossos presos, em memória de nossos mortos, pelo acesso universal ao medicamento e à recreação; contra a violência policial, contra o machismo, contra o racismo e contra a militarização da vida”, destaca o texto do evento divulgado no Facebook.

Tiago Macambira
Em 2017, Marcha da Maconha reuniu o maior número de manifestantes com a participação de, aproximadamente, 100 mil pessoas

Cenário mundial e retrocesso à brasileira 

Enquanto o atual ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, recebe contundentes críticas por seu posicionamento belicista quanto à questão das drogas no país, na América Latina, e em todo o mundo, o debate sobre a descriminalização da maconha é realidade.

Atualmente, cerca de 47 países de diferentes regiões tem hoje uma política de tolerância em relação ao consumo da maconha, a exemplo de países como Argentina, Chile, Colômbia, Uruguai, Portugal, Canadá, Alemanha e Estados Unidos, onde o consumo da planta é descriminalizado.

Aqui, país com a terceira maior população carcerária do mundo, um em cada três presos responde hoje por tráfico de drogas.

Maconha medicinal: um passo para o futuro 

Diante de um lento processo de regularização da planta para fins medicinais, em 2017, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), finalmente, reconheceu as propriedades de cura da Cannabis sativa – nome científico da maconha – indicada para tratamentos de glaucoma, AIDS, câncer, esclerose múltipla, insônia, epilepsia, entre outras patologias.

Além disso, nas próximas semanas, a ANVISA anunciará o primeiro passo para a regulamentação do plantio da maconha no Brasil para pesquisa e uso medicinal. Em entrevista ao Estadão, o presidente da agência Jarbas Barbosa ressaltou, entretanto, que isso não tem qualquer relação com o uso doméstico. “Somente empresas poderiam fazer o plantio, no caso do uso medicinal”.

Na entrevista, Jarbas revelou a previsão para o plantio legal de cannabis para a finalidade médica.   “A lei já prevê a possibilidade do plantio. Mas é preciso fazer a regulamentação”. Entre os pontos que definirão a distribuição será levado em conta conta as condições em que o plantio deve ser feito, como a iluminação, a segurança, a irrigação . “São quesitos para garantir a qualidade e o padrão do extrato do canabidiol”, explicou.

Leia também: 

1
Witzel é alvo da PF; Zambelli antecipa operação em entrevista
A Polícia Federal iniciou nesta terça-feira, 26, a Operação Placebo, que apura desvios na Saúde do Rio de Janeiro nas …
2
‘Na Fila do SUS’ retrata o sucateamento da saúde pública em plena pandemia
 'Na Fila do SUS' é uma websérie em formato original com seis episódios que estreia disponível exclusivamente, na plataforma online …
3
Governo libera uso da cloroquina para pacientes em estado leve da covid-19; classe médica discorda
Após pressão do presidente Jair Bolsonaro, o Ministério da Saúde cedeu e ampliou o  protocolo para uso da cloroquina e …
4
Felipe Neto no Roda Vida: confira os principais momentos do programa
Convidado do Roda Viva, da TV Cultura, na noite desta segunda-feira, 18, o youtuber Felipe Neto afirmou que faz um …
5
Flávio Bolsonaro rebate acusação feita por Paulo Marinho sobre o caso Queiroz
O senador Flávio Bolsonaro rebateu a acusação feita pelo empresário Paulo Marinho em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo …
6
Entenda os motivos do pedido de demissão do ministro da Saúde, Nelson Teich
Antes mesmo de completar um mês à frente do Ministério da Saúde, o ministro Nelson Teich pediu demissão do cargo …
7
Guia Negro Entrevista: O que é ser um corpo negro no mundo?
Neste décimo e último episódio da terceira temporada do Guia Negro Entrevista, o programa revisita seu passado para apresentar um …
8
Vídeo da reunião de Bolsonaro com Moro pode incriminar o presidente? Entenda
E não é que a exibição do vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril citado pelo ex-ministro Sergio …