Últimas notícias:

Loading...

Mentiras e tretas ao vivo faz da CPI da Covid o novo BBB do brasileiro

Terminada da 21ª edição do BBB, quem achou que o brasileiro ia se ver livre de mentiras, tretas ao vivo na televisão e muita confusão, achou ERRADO

Terminada da 21ª edição do Big Brother Brasil (BBB), quem achou que o brasileiro ia se ver livre de mentiras, tretas ao vivo na televisão e muita confusão, achou errado. Depois de muita batalha dos senadores, em especial do senador Randolfe Rodrigues (BBB-AP), que propôs a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, para investigar as ações e omissões do governo Bolsonaro durante a pandemia do novo coronavírus, os brasileiros se voltaram novamente às telas, seja na TV ou nas redes sociais, para comentar o caos.

Tiago Leifert e Eduardo Pazuello
Crédito: Agência Senado/TV GloboMentiras e tretas ao vivo faz da CPI da Covid o novo BBB do brasileiro

O embate na CPI gira em torno do negacionismo do governo Bolsonaro e seus secretários e ministros, além do boicote às vacinas e às medidas de prevenção a disseminação da covid-19.

Nas últimas semanas, bate-bocas, mentiras e muito debate tem tomado conta da web por causa da CPI. Veja alguns exemplos:

O relator da CPI, o senador Renan Calheiros (MDB-AL) chegou a pedir a prisão em flagrante do ex-chefe da Secretaria de Comunicação da Presidência, Fábio Wajngarten por mentir na comissão.

No depoimento, Fábio Wajngarten negou ter chamado o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello de incompetente. Mas logo após a declaração, a revista Veja divulgou o áudio da entrevista (ouça aqui) com o ex-secretário de Comunicação, na qual ele afirma que houve “incompetência” por parte do Ministério da Saúde na negociação com a Pfizer para compra de vacinas, ou seja, provando que o cidadão estava mentindo, gerando o maior alvoroço na internet, inclusive comparações com o BBB.

Neste dia, diversos memes surgiram, mas um que sintetiza bem a forma como a CPI, de verdade, se tornou o entretenimento do brasileiro diz: “O Tiago Leifert devia apresentar a CPI da Covid, igual ele fazia no Jogo da Discordia. ‘Não, não Fábio, você não tá respondendo. Fez a campanha ou não? Vou colocar palavra na sua boca, sim'”. O meme faz referência ao discurso de Tiago Leifert para Fiuk, quando o então participante do reality tentava fugir dos questionamentos do apresentador do BBB.

Crédito: Reprodução/TwitterMentiras e tretas ao vivo faz da CPI da Covid o novo BBB do brasileiro

Ainda no dia da sessão que teve o depoimento de Fábio Wajngarten, houve mais barraco. Os trabalhos da CPI naquele dia terminaram após um bate-boca daqueles entre o senador Flavio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e Renan Calheiros (MDB-AL).

O filho de Bolsonaro chamou o relator da comissão, de “vagabundo” por defender a prisão do ex-secretário de Comunicação de seu papai e Renan rebateu Flávio Bolsonaro: “vagabundo é você que roubou dinheiro do pessoal do seu gabinete”.

Na semana seguinte, mais precisamente, nesta terça-feira, 18, durante depoimento do ex-ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo Ernesto Araujo na CPI da Covid, a senadora Kátia Abreu (PP-TO) não poupou críticas a ele. Ela foi pro embate, do jeito que o povo gosta. Depois de chamar o ex-ministro de “negacionista compulsivo”, a parlamentar ironizou a postura de Ernesto na CPI, afirmando que ele tem duas “personalidades”. Uma mais contida pessoalmente, negando críticas que fez à China e, nas redes sociais e em artigos, uma personalidade mais agressiva e virulenta.

Na Internet, houve quem comparasse o ex-chanceler ao Fiuk no “BBB 21″e alguns acharam a postura da senadora como digna de uma vencedora do Oscar.

Araújo negou que tenha causado conflitos diplomáticos com a China. “Jamais promovi atrito com a China”, disse o ex-chanceler, sendo desmentido pelo senador Omar Aziz (PSD-AM), presidente da Comissão, que disse abertamente que o ex-ministro de bolsonaro estava mentindo. Prato cheio para internautas, mais uma vez, que fizeram questão de pontuar diversos momento que Araújo falou mal da China.

Gente tentando limpar a sua barra também tem acontecido na CPI. Uma atitude típica do BBB. O Ministério da Saúde apagou de seu site dois links com protocolos que recomendavam o uso de cloroquina e hidroxicloroquina como “tratamento precoce” contra covid-19.

A remoção dos conteúdos aconteceu em meio a CPI, quando a defesa do medicamento para o tratamento da covid-19 foi ficando cada vez mais complicada. Primeiro, porque não há qualquer comprovação científica. Segundo, porque o resultado da comissão pode levar os integrantes do governo a responderem criminalmente pelo uso irresponsável da cloroquina.

O engajamento dos brasileiros com a CPI é tanto, que em meio a ela ainda foi lançada uma plataforma de vídeos que desmente os discursos do presidente Jair Bolsonaro, no melhor estilo entretenimento. Chegou a Bolsoflix.

O combate a pandemia realizado pelo governo Bolsonaro não existe e o que ele puder boicotar, ele boicota. A tristeza provocada por quase 500 mil mortes, que poderiam ser evitadas, faz com que a CPI da Covid ganhe ainda maior relevância. As brincadeiras, são só a forma tradicional com que o brasileiro lida com a desgraça. Lutando pela justiça com a CPI, mas rindo dos absurdos para não enlouquecer.