Motorista de app é acusada de racismo após recusar levar família

Em nota, a 99 informou que bloqueou a motorista parceira da plataforma

Por: Redação
homem celular
Crédito: Ridofranz / iStockO pai e a filha registraram uma denúncia por injúria racial

Uma motorista de aplicativo foi denunciada por injúria racial após se recusar a atender uma jovem de 18 anos e seu pai, de 47, em Belo Horizonte (MG), neste sábado, 28. As informações são do jornal Estado de Minas.

Ariane Cristina Abdon Silva contou que eles iam embarcar no veículo, mas a mulher os olhou com “cara de nojo” e os impediu de entrar. De acordo com ela, quando o pai ia abrir a porta do carro, ouviu da motorista a seguinte frase: “o senhor? O senhor eu não levo”. Em seguida, trancou as portas e cancelou a corrida. Várias pessoas estavam na rua no momento do ocorrido.

A jovem salvou no celular os dados da motorista, solicitada pelo aplicativo 99. Com as informações, ela e o pai foram a uma base de polícia comunitária. O caso será investigado na 4ª delegacia de Polícia Civil.

Em nota, a 99 informou que recebeu a denúncia e bloqueou a motorista parceira da plataforma. De acordo com a empresa, uma equipe foi mobilizada para oferecer o suporte e acolhimento da vítima. “A empresa repudia veementemente qualquer tipo de discriminação”, reiterou o comunicado.

Veja a nota na íntegra:

“A 99 informa que recebeu a grave denúncia e bloqueou imediatamente a motorista parceira da plataforma, bem como mobilizou uma equipe que está em contato com a vítima para oferecer todo o suporte e acolhimento necessários. A empresa lamenta profundamente a situação e está disponível para colaborar com a investigação da polícia.

A empresa repudia veementemente qualquer tipo de discriminação e comportamentos que vão contra os Termos de Uso da Plataforma, medidas corretivas podem e são adotadas pela empresa.

Passageiros e motoristas que tenham sofrido qualquer forma de discriminação devem reportar imediatamente para a empresa, por meio de seu app, ou no telefone 0800-888-8999, para que o acolhimento e suporte necessários sejam oferecidos, além das medidas corretivas e colaboração com a investigação da polícia. Trabalhamos 24 horas por dia, 7 dias por semana, para cuidar exclusivamente da proteção dos usuários, sejam eles motoristas ou passageiros.

A 99 oferece aos motoristas parceiros uma plataforma de conscientização, com um pacote gratuito de cursos online e presencial sobre racismo, homofobia e outras formas de preconceito”.