Mulher branca ameaça família negra com arma nos Estados Unidos

Adolescente de 15 anos foi agredida pela racista

Por: Redação

Mais um caso de racismo nos Estados Unidos. Uma mulher branca, acompanhada de um homem, apontou uma arma para uma família negra por mais de um minuto, durante uma discussão em um estacionamento de uma lanchonete, na cidade de Orion Charter Towship, em Michigan, nos Estados Unidos (EUA).

mulher branca norte-americana
Crédito: Reprodução/FacebookDiscussão aconteceu no estacionamento de uma lanchonete na cidade de Orion Charter Township

Makayla Green, adolescente de 15 anos de idade, chegou a ser agredida pela mulher. A ação foi gravada por Takelia Hill, mãe da menina.

Segundo a jovem relatou ao jornal Detroit News, ela estava entrando na lanchonete quando a moça armada empurrou-a e começou a xingá-la, “como se eu estivesse invadindo seu espaço pessoal”.

Makayla chamou a mãe, que foi tirar satisfação. Ela pediu para a mulher se desculpar, mas não foi atendida. De acordo com as afirmações da família, a mulher era ignorante e racista.

“Você não pode simplesmente andar por aí chamando os brancos de racistas. Os brancos não são racistas, ninguém é racista”, disse a agressora.

Quando o casal deu a partida no carro, Hill apareceu por detrás e deu um tapa no vidro. Ela disse que pensou que eles iram a atropelar. Foi o momento em que a mulher desceu do carro e apontou a arma para elas.

Hill e Makyla ficaram na mira da arma da mulher não identificada por mais de um minuto. A mulher grita “Afaste-se! Você não pula atrás do meu carro!” em meio a palavrões. Depois ela entra no carro e vai embora.

PROTESTOS ANTIRRACISTAS

Em maio, os Estados Unidos receberam o apoio mundial, após viralizar a morte de George Floyd, por um policial que abusou de seus direitos como autoridade e sufocou o rapaz negro no meio da rua, em Minneapolis.

Mesmo afirmando que não conseguia respirar, o homem de 46 anos foi sufocado até a morte por um policial branco durante abordagem.

Derek Chauvin, foi demitido junto com os outros três policiais que participaram da ação. Ele foi preso em 29 de maio, acusado de assassinato em terceiro grau. Pela lei do estado de Minnesota, quando um indivíduo não tem a intenção de matar, mas age com grande indiferença à vida humana, levando alguém a morte, é chamado de assassinato em terceiro grau e pode levar ao criminoso, 25 anos de prisão.


Racismo: saiba como denunciar

Racismo é crime previsto pela Lei 7.716/89 e deve sempre ser denunciado, mas muitas vezes não sabemos o que fazer diante de uma situação como essa, nem como denunciar, e o caso acaba passando batido.

Para começar, é preciso entender que a legislação define como crime a discriminação pela raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, prevendo punição de 1 a 5 anos de prisão e multa aos infratores.

A denúncia pode ser feita tanto pela internet, quanto em delegacias comuns e nas que prestam serviços direcionados a crimes raciais, como as Delegacias de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), que funcionam em São Paulo e no Rio de Janeiro.

No Brasil, há uma diferença quando o racismo é direcionado a uma pessoa e quando é contra um grupo. Saiba mais como denunciar e o que fazer em caso de racismo e preconceito neste link.

Compartilhe: