Mulher é encontrada morta em altar de igreja no DF

Corpo da vítima estava sem roupas e ela tinha sinais de queimaduras nas partes íntimas

Por: Redação

Uma jovem chamada Larissa Francisco Maciel, de 23 anos de idade, foi vítima de feminicídio na última segunda-feira, 6, na cidade de Candangolândia, no Distrito Federal (DF).

mulher assassinada vitima de feminicídio
Crédito: IStockFeminicídio é o homicídio cometido contra mulheres que é motivado por violência doméstica ou discriminação de gênero

Seu corpo foi encontrado sem roupas no altar de uma igreja da cidade, por um diácono. Inicialmente, a suspeita era de morte natural. No entanto, os investigadores encontraram sinais de queimaduras nas partes íntimas e nas roupas da mulher, além de marcas de estrangulamento.

Larissa foi enterrada na tarde da última terça-feira, 7, na cidade de Cabeceira Grande, em Minas Gerais (MG).

Segundo o G1, um tio da jovem disse que pouco antes de ela ser encontrada morta, a moça foi vista com um homem em um posto de gasolina da região.

O que é feminicídio?

O feminicídio é o homicídio praticado contra a mulher simplesmente pelo fato de ela ser mulher ou em decorrência de violência doméstica.

Quando o assassinato de uma mulher é seguido, por exemplo, de latrocínio (roubo seguido de morte) ou de uma briga entre desconhecidos ou é praticado por outra mulher, não há a configuração de feminicídio.

Lei do Feminicídio

A lei 13.104/15, mais conhecida como Lei do Feminicídio, alterou o Código Penal brasileiro, incluindo como qualificador do crime de homicídio o feminicídio.

Também houve alteração na lei que abriga os crimes hediondos (lei nº 8.072/90). Essa mudança resultou na necessidade de se formar um Tribunal do Júri, ou o conhecido júri popular, para julgar os réus de feminicídio.

Alguns setores da sociedade questionam o objetivo de haver distinção entre o feminicídio e os homicídios comuns, mas vale ressaltar que o objetivo dessa diferenciação possui como foco o fato de que vivemos numa sociedade machista.