Mulher é espancada por apoiadores de Bolsonaro em Recife

Vítima, que usava adesivos contrários ao candidato, teve celular destruído durante agressão e teve que passar por cirurgia

Por: André Nicolau | Comunicar erro

Inúmeros são os relatos de agressão física praticados por simpatizantes de Jair Bolsonaro (PSL) nos últimos dias. O  novo episódio envolveu a servidora pública Paula Pinheiro Ramos Pessoa Guerra, de 37 anos, espancada na noite do último domingo, 7, num bar em Recife, após fazer críticas ao deputado federal.

Foi o suficiente para que outra mulher, sentada à mesa de apoiadores do ex-militar, a esmurrasse enquanto três homens imobilizaram os garços do estabelecimento e outra pessoa que acompanhava a vítima. Paula, que está com hematomas e escoriações por todo corpo, fraturou o rádio e precisou passar por cirurgia após a agressão.

Vítima teve celular destruído por agressora 

Em entrevista à Folha de S. Paulo, a servidora pública da Fundação Joaquim Nabuco conta que estava com adesivos  do candidato Ciro Gomes (PDT) e da candidata ao governo de Pernambuco Dani Portela (Psol) colados na camisa. Usava também bottons com as frases “ele não” e “lute como uma garota”.

Antiga frequentadora do bar, localizado no bairro do Arruda, Zona Norte do Recife, Paula relatou que saiu de casa para acompanhara a apuração e, que antes de ataque, chegou a conversar com eleitores do Bolsonaro sem maiores problemas.

Foi quando ,de repente, dois homens exaltados passaram a falar de mulheres de forma ofensiva. “Foi tão agressivo que eu filmei com o meu celular. Depois, fui para a minha mesa. Uma mulher que estava com eles se dirigiu a mim, mandou eu levantar e já me deu um murro no rosto. Caí no chão e comecei a ser espancada. Só a mulher me agrediu. Entrei em pânico”, diz a vítima que teve o celular destruído pela agressora.

Paula e a pessoa que a acompanhava tiveram que se trancar na cozinha do bar até que os agressores deixassem o bar.

Investigação

Na tarde desta quinta-feira (11), Paula se reuniu com a secretária da Mulher do governo de Pernambuco, Silvia Maria Cordeiro, para cobrar investigação sobre o caso./Com informações da Folha de S. Paulo. 

Compartilhe:

Autor: André Nicolau

Repórter de Urbanidade e editor da seção Emprego no site

1 / 8
1
02:06
Como ajudar outras mulheres no Carnaval
O Carnaval chegou e para evitar que algumas coisas chatas e sérias estraguem a sua folia, separamos algumas dicas para …
2
00s
Quem foi Chico Mendes?
Chico Mendes nasceu em Xapuri, no Acre, em uma família de seringueiros, ofício que herdou de seu pai. Ao longo …
3
11:47
Não é Não: tatuagens contra o assédio no Carnaval
Luka Campos, idealizadora da campanha Não é Não, foi a convidada pelo programa Entrevista por Catraca Livre desta semana para …
4
01:40
Desvio em fundos de incentivo para mulheres
O Supremo Tribunal Federal e Tribunal Superior Eleitoral determinaram que 30% dos fundos públicos de financiamiento de campanhas sejam destinados …
5
15:17
Sai Jean Wyllys, entra David Miranda
David Miranda, substituto de Jean Wyllys como deputado federal, é o convidado de estreia do programa Entrevista por Catraca Livre. …
6
01:37
Saiba o que muda com o novo decreto de posse de armas
Conforme prometido durante a campanha eleitoral, o presidente Jair Bolsonaro assinou o decreto que flexibiliza a posse de armas no Brasil. …
7
01:27
Rosa para meninas e azul para meninos?
Ao longo da história muita coisa mudou, inclusive a forma como meninos e meninas eram vestidos. No século XVIII, por …
8
01:38
O que é e o que faz o COAF?
O Conselho de Controle de Atividades Financeiras é um órgão de inteligência do governo federal, criado em 1998, para combater …